Homepage

  • Armada lusa fica sem representantes em Huntington Beach
    02 agosto 2022
    arrow
  • Mafalda foi a única a conseguir passar à ronda 2, num dia de mar pesado e difícil.
  • Chegou ao final a aventura portuguesa, esta terça-feira, no US Open of Surfing, quarta etapa da temporada nas Challenger Series 2022. Após duas eliminações em outros tantos dias de prova, o terceiro dia de ação acabou por ver cair mais três portuguesas na prova californiana, com Mafalda Lopes a ser a melhor representante nacional, depois de ter sido a única a passar à ronda 2 da prova feminina.

    Pela primeira vez com transmissão e com um mar algo pesado, mas sem potencial, a armada lusa viveu uma jornada bem complicada, que se iniciou com a eliminação de Yolanda Hopkins no heat 10, onde terminou na quarta e última posição. A surfista algarvia acabou por ficar longe da qualificação, numa bateria vencida pela australiana e ex-top mundial Dimity Stoyle e com a brasileira Summer Macedo a também seguir em frente.

    Seguiu-se Mafalda Lopes no heat 12 e o único motivo para sorrir para o surf nacional em todo o campeonato. Perante uma oposição muito forte e num mar em que as junções faziam a diferença entre uma boa pontuação e um score sofrível, Mafalda elevou o nível e conseguiu agarrar a segunda posição de uma bateria vencida pela norte-americana e ex-top mundial Sage Erickson. Com 10,90 pontos, o jovem surfista portuguesa ajudou a eliminar a francesa e ex-top mundial Pauline Ado e ainda a norte-americana Alyssa Spencer, um dos grandes nomes da nova geração do surf norte-americano e destas Challenger Series.

    Contudo, no heat seguinte Teresa Bonvalot não conseguiu dar continuidade a este raro momento de inspiração lusa, acabando também ela eliminada de primeira. Foi por pouco que Teresa não conseguiu inverter a situação, ao atacar destemida uma grande secção que lhe daria facilmente uma das notas do dia. Mas a queda na receção acabou por ditar a eliminação, numa bateria em que a norte-americana Kirra Pinkerton e a francesa Vahine Fierro seguiram em frente.

    Um resultado que vai fazer Teresa Bonvalot cair do top 5 do ranking, mas que será um dos descartes no final do ano, pois na luta pela qualificação para o CT 2023 apenas vão contar os quatro melhores resultados entre as sete etapas deste circuito. Um simples acidente de percurso no caso de Teresa, embora para as compatriotas seja mais uma eliminação precoce que vai colocar em xeque as aspirações nesta luta pela qualificação para a elite mundial.

    A organização decidiu avançar com a prova para a ronda 2 feminina, onde apenas Mafalda Lopes conseguiu chegar. A jovem surfista da Costa de Caparica não conseguiu repetir a performance da manhã e acabou por ser eliminada no 3.º posto do heat 5, onde enfrentou três ex-tops mundiais. A australiana Bronte Macaulay e a havaiana Bettylou Sakura Johnson seguiram em frente e a australiana Dimity Stoyle acompanhou Mafalda na hora do adeus.

    Entre as melhores performances do dia destaque novamente para Caroline Marks, a top mundial e vice-campeã mundial de 2019 que continua a baralhar as contas e a complicar sonhos de quem luta pela qualificação em Huntington Beach. Marks é já a única resistente entre as tops mundiais. Quem também continuam em grande rumo ao CT é a compatriota Caitlin Simmers, que parece imparável na presente temporada.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram