Homepage

  • Jadson André e as pranchas do ausente Ítalo Ferreira que já voaram no US Open of Surfing
    02 agosto 2022
    arrow
  • O campeão olímpico em Tóquio'2020 tinha previsto participar na emblemática prova californiana, mas saiu magoado do CT de J-Bay. Não há Ítalo, mas as suas pranchas de surf andam pelo mar de Huntington Beach.
  • Diz a tradição que o final de julho/início de agosto é tempo do US Open of Surfing, histórica prova norte-americana que atualmente integra o calendário do circuito Challenger Series.

    Por todo o carisma que tem no universo do surf, Huntington Beach é sempre uma latitude apetecível para os surfistas do Championship Tour (CT), mesmo que a presença destes no campeonato complique a vida daqueles que estão a lutar arduamente para chegar à divisão máxima do surf mundial. Só que essa é uma outra discussão.

    Neste US Open of Surfing versão 2022, o quadro masculino tinha à partida seis tops mundiais. Meia dúzia de surfistas que foram ganhar ritmo a Huntington antes da aguardada incursão pelos pesados tubos de Teahupoo, no Taiti, para fechar a temporada regular do CT 2022.

    Dentro desse lote de tops mundiais que foi até à Califórnia, está Jadson André. Confesso fã do US Open of Surfing e da onda de Huntington Beach, a "energia desta prova é incrível", Jaddy habitualmente dá-se bem com aqueles ares, que por exemplo têm sido tão pouco favoráveis para as cores portuguesas.

    A sua melhor classificação, até ao momento, foi o terceiro posto alcançado em 2018, resultado importante para que André conseguisse a requalificação para o CT no final desse mesmo ano.

    Dado esse histórico positivo em Huntington, não foi por isso surpresa que o surfista brasileiro tivesse vencido o seu heat da ronda 1. Plasmou uma performance sólida, com direito a aéreo, rumo à ronda seguinte.

    Só que esta performance teve um facto curioso à sua volta. É que o surfista de 32 anos teve debaixo dos pés uma prancha de surf que não é a sua. O goofy sul-americano usou uma prancha que é do compatriota Ítalo Ferreira.

    "Não tinha pranchas para surfar em Huntington Beach. O material que tinha foi aquele que utilizei em Jeffreys Bay, uma onda que é um pouco diferente desta", confidenciou aos microfones da World Surf League (WSL).

    Desta forma, deu-se utilidade às pranchas que Ítalo tinha preparadas. O dono do material não deu uso ao mesmo porque saiu magoado das costas do CT de J-Bay e por isso não pôde participar na presente edição do US Open of Surfing, conforme tinha inicialmente planeado. 

    Eis que surgiu a oportunidade para Jadson "roubar" as pranchas ao compatriota. "São muito boas", confessou o competidor que recentemente completou 100 etapas no CT. E a julgar pela primeira amostra, não foi demorada a adaptação de Jadson André aos foguetes do 'BRABO'. Veremos até onde chega este inesperado binómio.

     

     

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram