Homepage

  • A humana Carissa Moore e a interferência em J-Bay: 'Todos nós cometemos erros'
    20 julho 2022
    arrow
  • Para além da questão da interferência, a passagem de Carissa pela histórica baía sul-africana ficou ainda marcada por um outro episódio, que só sucede a quem anda lá dentro.
  • Seja qual for o desfecho da mesma, a temporada de 2022 do Championship Tour (CT) deverá entrar no lote daquelas campanhas que Carissa Moore jamais esquecerá, dado tudo aquilo tem vivido nos últimos meses.

    Nas poderosas direitas de Jeffreys Bay, na África do Sul, Riss voltou a ter um percurso acidentado. Tudo culminou no heat das meias-finais diante da brasileira Tatiana Weston-Webb, no qual saiu derrotada. Para esse desfecho inglório, contribuiu de forma decisiva a interferência de prioridade cometida durante o duelo que opôs a atual campeã mundial e a vice-campeã do mundo em 2021. 

    "Sei as regras e que a Tati é um das melhores a jogar este jogo. No entanto, sou um ser humano e todos nós cometemos erros", afirmou a vigente líder do ranking mundial num post publicado na rede social Instagram, que mais uma vez serviu de plataforma de desabafo para a cinco vezes campeã do mundo.

    Apesar de ter a perfeita noção de que "tudo acontece sempre de forma muito rápida", a campeã olímpica em Tóquio'2020 não esconde que "podia e devia ter feito as coisas de maneira um pouco diferente".

    Por isso, esta é uma "lição a aprender", ainda que já tenha passado por este momento "centenas de vezes" e provavelmente voltará a "viver o mesmo outras tantas vezes".

    Para além da questão da interferência, a trajetória de Carissa na histórica baía sul-africana ficou ainda marcada por um outro episódio, que só sucede a quem anda lá dentro.

    Ainda não tinha começado o heat dos quartos-de-final diante da norte-americana Caroline Marks quando a prancha da surfista de 29 anos partiu-se. Situação que obrigou a um regresso a terra em contrarrelógio para trocar de equipamento, o que não foi nada fácil dado que o mar de J-Bay estava muito agitado.

    Já de prancha nova, Moore voltou à água com o heat em andamento, mas ainda a tempo de bater a vice-campeã do mundo em 2019. 

    É caso para dizer: o que mais falta acontecer a Carissa Moore em 2022?

     

     

     

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram