Homepage

  • Vasco Ribeiro avança para a ronda 2 em Sydney; Kikas eliminado de primeira
    19 maio 2022
    arrow
  • Vasco destacou-se ao fazer o quarto melhor score entre os 19 heats disputados da primeira ronda masculina.
  • Foi com alguma surpresa à mistura que teve início, esta quinta-feira, a segunda etapa das Challenger Series 2022. Com as previsões a mostrarem ondulação pequena e com subida prevista para sexta-feira em Manly Beach, muitos esperavam que acontecesse mais um lay day. Contudo, as ondas, apesar de pequenas, apresentaram-se com boa formação e a organização não hesitou em arrancar com a ação. Um dia inaugural em Sydney dedicado à primeira ronda masculina, onde houve sortes diferentes para os surfistas portugueses em prova. Vasco Ribeiro não só venceu a bateria em que esteve, como foi um dos destaques do dia. Já Frederico Morais ficou pela primeira ronda, tal como já tinha sucedido na etapa da Gold Coast.

    Com os dois portugueses a estarem em heats seguidos logo ao início da ronda, as contas portuguesas cedo ficaram definidas. Frederico Morais foi o primeiro a entrar em ação no heat 4 e começou a disputa determinado em apanhar muitas ondas. Contudo, o tamanho do mar não ajudou na missão do português. Com um total de 10,94 pontos, Kikas ficou bem à frente do havaiano MaKai Burdine (6,33), mas acabou por ser superado pelo ex-top mundial Julian Wilson, que somou 13,50 pontos e mostrou estar determinado em percorrer a estrada de regresso ao CT após se ter retirado no ano passado, e também por Josh Burke, de Barbados, que somou 12,14 pontos.

    Foi perante este cenário que Vasco Ribeiro entrou na água no heat 5. Mas por nenhum momento o campeão nacional acusou a pressão de ter ficado como único representante português em prova do lado masculino. Já depois do marroquino e amigo Ramzi Bokhiam ter estabelecido no heat 2 aquele que seria o melhor score do dia, com 14,77 pontos, Vasco mostrou ter estado atento à receita e replicou-a com sucesso.

    Na primeira onda, o surfista português conseguiu logo uma nota de 6,60 pontos, colocando-se logo em boa posição de passagem com a segunda onda. Contudo, a disputa foi bastante equilibrada e na reta final Vasco Ribeiro viu os adversários aproximarem-se. Foi, então, que na penúltima onda conseguiu uma nota de 7 pontos, que lhe garantiu o triunfo com 13,60 pontos. Na disputa pelo segundo posto o havaiano Ian Gentil levou a melhor, com 12,97 pontos.

    Com Vasco a conseguir uma performance que lhe garantiu o quarto melhor score do dia, a grande surpresa da bateria acabou por ser a eliminação de Owen Wright, que ficou a apenas 0,17 pontos da passagem. O jovem australiano George Pittar foi o outro surfista a ficar pelo caminho nesta bateria. Depois de cair do CT no cut de meio da temporada, Wright, medalhado olímpico de Tóquio, não tem tido vida fácil nas Challenger Series, com nova derrota precoce. Não é só a Kikas que as coisas não estão a correr bem neste circuito...

    Houve mais dois nomes a juntarem-se a esta lista de surfistas saídos do CT no cut que também vacilaram nesta ronda inaugural, ambos rookies em 2022. Um deles foi o peruano Lucca Mesinas, que foi eliminado num heat vencido por Corsby Colapinto e onde o indonésio Ketut Agus também conseguiu a qualificação com alguma surpresa à mistura. O outro foi o surfista que, provavelmente, mais fãs querem ver de volta ao CT, mas que não se está a adaptar às ondas das Challenger Series. Nada mais, nada menos que João Chianca. Eis uma prova cabal de como um surfista pode ser muito mais letal e espetacular em ondas de qualidade mundial do que nas condições, por vezes, sofríveis do circuito de qualificação.

    Em sentido inverso, houve outros nomes ex-tops mundiais em destaque. O australiano Ryan Callinan foi um deles, sendo dos poucos a conseguir colocar-se entre Ramzi e Vasco, fazendo o segundo melhor score do dia. O outro surfista que conseguiu tal feito foi já no 19.º e último heat do dia, o brasileiro Thiago Camarao, com 13,73 pontos. Destaque ainda para os havaianos Imaikalani deVault e o australiano Morgan Cibilic, as outras “vítimas” do cut que conseguiram superar esta ronda inaugural em Sydney.

    Com os dois únicos surfistas do CT presentes no draw, Samuel Pupo e Callum Robson, a saírem de cena em cima da hora, Manly Beach assistiu ainda a mais uma grande jornada para o surf europeu. Além de Vasco Ribeiro e Ramzi Boukhiam – é marroquino, mas qualificou-se pelo circuito europeu -, os franceses Kauli Vaast e Maxime Huscenot também venceram e convenceram nesta primeira ronda. A eles juntou-se ainda Tim Bisso na próxima fase.

    Quando a ação regressar a Manly Beach há ainda cinco heats para realizar desta ronda inaugural masculina. Contudo, Vasco Ribeiro já conhece os adversários que terá na próxima fase. O campeão nacional vai estar no terceiro de 12 heats da ronda 2, onde irá medir forças com o brasileiro e ex-top mundial Alejo Muniz, com o jovem havaiano Brodi Sale e ainda com o neozelandês Te Kehukehu Butler. Uma bateria acessível ao surfista português e que pode fazê-lo sonhar com mais um bom resultado neste arranque de circuito, depois de ter conseguido o 9.º lugar na Gold Coast.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Outras Notícias Relacionadas