Homepage

  • Medina regressa com triunfo em dia de grandes performances em G-Land
    28 maio 2022
    arrow
  • Apesar das atenções centradas na prova masculina, o melhor score do dia foi de Carissa Moore.
  • Está de regresso a ação no World Tour, com os melhores surfistas do Mundo a encontrarem condições de grande qualidade em G-Land, na sexta etapa do ano e aquela que marca o arranque da segunda metade da temporada, já com menos surfistas em prova. Após uma jornada pautada por grandes performances, com nomes como Carissa Moore, Ethan Ewing, Griffin Colapinto, Italo Ferreira, John John Florence e uma joelheira que não passou despercebida ou a surpresa Rio Waida, que atirou o líder mundial Filipe Toledo para a repescagem, o grande destaque aconteceu já ao final do dia, com Gabriel Medina a regressar à ação, depois de ter falhado a primeira metade da temporada devido a questões mentais, e logo com um triunfo.

    A ação arrancou com a prova feminina com alguns tubos pelo meio e as melhores surfistas do Mundo a provarem um pouco daquilo que é o Dream Tour. As famosas esquerdas de G-Land contribuíram para o espetáculo, com Stephanie Glimore a sair vitoriosa da primeira bateria deste regresso da prova indonésia ao Tour após 25 anos de ausência.

    Depois disso, o nível subiu e na segunda bateria a licra amarela Brisa Hennessy voltou a provar que não está na liderança do ranking por engano, conseguindo vencer a bateria mais equilibrada do dia. Brisa somou 13,83 pontos, contra 13,27 de Bronte Macaulay e 13,20 de Johanne Defay, com a australiana e a francesa a seguirem para a repescagem.

    Mas o grande momento da prova feminina surgiu com a performance de Carissa Moore. A campeã mundial somou 17,16 pontos, com duas ondas excelentes, e nem abanou perante a boa prestação da também havaiana Gabriela Bryan, que fez 14,04 pontos, enquanto Sally Fitzgibbons nem entrou na discussão. A ronda fechou com mais uma prestação forte, desta vez com Tatiana Weston-Webb a vencer com um score de 15,17.

    Com Stephanie, Brisa, Carissa e Tatiana já nos quartos-de-final, a próxima ronda vai oferecer duelos entusiasmantes já a eliminar. Os heats entre Courtney Conlogue e Johanne Defay e Lakey Peterson e Gabriela Bryan são os pratos fortes dessa próxima ronda.

    Após a realização da ronda inaugural feminina, foram os homens a ir para a água e a ação abriu com mais uma grande performance de Ethan Ewing. O jovem australiano está a assumir-se, cada vez mais, como um candidato ao título e os 8,50 conseguidos na primeira onda surfada em G-Land são prova disso. Ewing só precisou de mais uma onda, situada na casa dos 4 pontos, para bater Jadson Andre e Jordy Smith.

    Com apenas oito heats na ronda inaugural a ação seguiu a grande ritmo, com Kelly Slater no heat 2, mas com a vitória a sorrir a Jack Robinson. Já na bateria seguinte foi John John Florence a aproveitar as condições tubulares para se distanciar da concorrência. Apesar do triunfo folgado, o maior destaque da aparição de John John na etapa indonésia foi o facto de surgir a surfar com proteção no joelho, depois de ter sofrido uma pequena recaída da grave lesão que o afetou no ano passado.

    Com os tops seeds a dominarem as primeiras baterias, a grande surpresa surgiu no heat 4, onde o wildcard Rio Waida aproveitou o momento trazido do triunfo nas Challenger Series em Sydney para vencer uma disputa em que teve pela frente Filipe Toledo. Um desfecho que atirou o licra amarela para a repescagem.

    Após a grande surpresa do dia, Italo Ferreira não vacilou e ofereceu uma das melhores performances do dia, com 15,16 pontos, enquanto no heat seguinte Griffin Colapinto não se limitou a enviar Kanoa Igarashi para as repescagens, como ainda fez a melhor onda do dia, com 9,33 pontos.

    Até final foi contagem decrescente para o regresso de Gabriel Medina à ação, que aconteceu já depois de Miguel Pupo ter vencido a penúltima bateria, frente ao havaiano Barron Mamiya e a Connor O’Leary. O campeão mundial entrou na água a todo o gás, muito ativo, mas com dificuldade em encontrar o ritmo. Contudo, foi uma questão de tempo até brindar tudo e todos com um tubo que lhe rendeu uma nota excelente. É oficial! Medina está de volta à competição, mas também à melhor forma. E fê-lo com um triunfo bem convincente.

    Antes dos oitavos-de-final, segue-se a repescagem, que vai abrir com Filipe Toledo. A liderança do ranking vai estar em jogo, numa bateria em que o surfista brasileiro vai enfrentar o regressado Yago Dora. Preveem-se emoções fortes quando a ação regressar, com um novo formato bem mais rápido para esta segunda metade da temporada. É o top 5 final em jogo! 

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram