Homepage

  • Heats e wildcards para G-Land já são conhecidos!
    22 maio 2022
    arrow
  • Destaque para o regresso de Gabriel Medina, que se mantém como top seed.
  • O circuito mundial de surf está perto de regressar à água para a segunda metade da temporada e também para o regresso a G-Land, famosa onda indonésia que não fazia parte do calendário desde 1997, há 25 anos. Esta será a primeira etapa com o número de surfistas já reduzido, depois do cut do meio da temporada. Com o campeão mundial Gabriel Medina de regresso, após paragem para tratar de problemas relacionados com a saúde mental, e sem Frederico Morais, que falhou o cut, os wildcards e os heats para a etapa indonésia já foram revelados.

    O jovem talento local Rio Waida foi o surfista premiado com o wildcard da etapa, ele que tem estado em bom plano na recente etapa das Challenger Series de Sydney, estando já nos oitavos-de-final. Esta vai ser a terceira experiência de Waida, que representou a Indonésia nos Jogos Olímpicos de Tóquio, no CT, depois de também ter sido wildcard na etapa do ano passado no México e também em 2019 na etapa de Keramas, em Bali.

    Do lado feminino, talvez por falta de talento local, a WSL decidiu dar o wildcard a Bronte Macaulay, australiana que foi uma das surfistas cortadas pelo cut de meio da temporada, mesmo depois de ter terminado no 3.º posto na prova de Margaret River. Macaulay mantém-se, assim, na elite mundial, pelo menos, neste evento, ela que começou a temporada como suplente do CT, beneficiando da lesão de Caroline Marks para entrar nas etapas.

    Curiosamente, Marks continua de fora por lesão, ela que tinha garantido o wildcard para a segunda metade da temporada. Assim, é Sally Fitzgibbons que avança para o draw, uma vez que a australiana foi a surfista premiada com o outro wildcard, que a garantiu já na temporada de 2023. No lado masculino o wildcard para esta segunda metade é de Gabriel Medina, que regressa após cinco etapas e mantém estado de wildcard, enquanto Yago Dora, que está lesionado, só está garantido para 2023.

    Assim, com apenas 24 surfistas em prova do lado masculino e apenas 12 surfistas no feminino, esta etapa estreia um formato mais reduzido e que promete ser mais aliciante para fãs, pois vai ter menos heats, o que vai ajudar a organização a aproveitar os melhores períodos de ondas. 

    A grande diferença para as etapas anteriores, além do número reduzido de surfistas, passa pelo facto de apenas os vencedores dos heats da ronda inaugural garantirem passagem direta para os oitavos-de-final, no caso masculino, e quartos-de-final, no lado feminino, enquanto os outros discutem uma repescagem intermédia. A ação arranca já a 27 de Maio e prolonga-se até 6 de Junho.

    Heats da primeira ronda masculina

    H1: Ethan Ewing (AUS) x Jordy Smtih (AFS) x Jake Marshall (EUA)
    H2: Jack Robinson (AUS) x Kelly Slater (EUA) x Jadson Andre (BRA)
    H3: John John Florence (HAV) x Kolohe Andino (EUA) x Jackson Baker (AUS)
    H4: Filipe Toledo (BRA) x Nat Young (EUA) x Rio Waida (IDN)
    H5: Italo Ferreira (BRA) x Caio Ibelli (BRA) x Matthew McGillivray (AFS)
    H6: Kanoa Igarashi (JAP) x Griffin Colapinto (EUA) x Connor O’Leary (AUS)
    H7: Barron Mamiya (HAV) x Miguel Pupo (BRA) x Samuel Pupo (BRA)
    H8: Gabriel Medina (BRA) x Callum Robson (AUS) x Seth Moniz (HAV)

    Heats da primeira ronda feminina

    H1: Isabella Nichols (AUS) x Courtney Conlogue (EUA) x Stephanie Gilmore
    H2: Brisa Hennessy (CRC) x Johanne Defay (FRA) x Bronte Macaulay (AUS)
    H3: Carissa Moore (HAV) x Gabriela Bryan (HAV) x Sally Fitzgibbons (AUS)
    H4: Tyler Wright (AUS) x Lakey Peterson (EUA) x Tatiana Weston-Webb (BRA) 

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram