Homepage

  • Filipe Toledo e Tyler Wright dominam e vencem e Bells Beach
    17 abril 2022
    arrow
  • Wright venceu na final Carissa Moore, que sai de Bells de amarela, enquanto Toled superou o surpreendente rookie Callum Robson.
  • O brasileiro Filipe Toledo e a australiana Tyler Wright conquistaram, esta madrugada de domingo, a vitória no Rip Curl Pro Bells Beach, a quarta de dez etapas da temporada regular do CT 2022. Dois triunfo dominadores e dois campeões estreantes em Bells, após mais um dia de difícil gestão por parte da organização, que teve de dividir as três horas restantes de ação por dois período distintos, com várias chamadas pelo meio.

    Tudo começou com as meias-finais femininas e com um triunfo muito renhido de Tyler Wright frente à norte-americana Courtney Conlogue, decidido já na reta final por apenas 0,33 pontos. Após uma bateria bastante animada e com muitas ondas, poucos esperavam que o mar começasse a desacelerar à medida que o tempo ia avançando.

    Na segunda meia-final, Carissa Moore e Brisa Hennessy ainda tiveram algumas oportunidades para brilhar, no heat que colocava frente a frente a campeã mundial com a líder mundial. Quem vencesse garantia a licra amarela. Carissa começou mais forte e colocou-se na frente. Na reta final Brisa Hennessy respondeu, provando que a liderança conquistada não foi obra do acaso, mas as ondas acabaram por escassear, impedindo a possibilidade de reviravolta. No final houve menos de um ponto a separar as duas, mas a licra amarela trocava, assim, de dona.

    De seguida foi a prova masculina para a água, com um duelo prometedor entre Filipe Toledo e Ethan Ewing. Contra todas as expectativas, o mar parou completamente. Toledo mudou de pico, enquanto Ewing preferiu ficar praticamente parado durante todo o heat à espera de ondas que nunca chegaram. Foi através de aéreos que o brasileiro foi construindo o score, enquanto só nos minutos finais o australiano conseguiu apanhar a primeira onda. Quando tudo parecia decidido a favor de Toledo, as ondas regressaram, Ewing conseguiu vender bem uma onda sem potencial, uma vez que não tinha prioridade, e ainda apanhou uma oportunidade de virar a bateria nos últimos segundos. Contudo, caiu na primeira manobra e ficou-se apenas pelo suspense do momento.

    Já com os outros dois semifinalistas na água, a organização optou por parar a prova e fazer uma chamada uma hora mais tarde. Algo que facilmente se transformou em mais duas ou três horas de espera. A ação já só retomou da parte da tarde australiana, no pico da madrugada portuguesa, com a segunda meia-final masculina. O rookie australiano Callum Robson, que já tinha sido o “carrasco” de Frederico Morais e Mick Fanning, completou a surpresa ao vencer o compatriota Jack Robinson, numa bateria decidido por apenas 0,36 pontos.

    As finais entraram, finalmente, na água. Do lado feminino sete títulos mundiais na água, com os cinco de Carissa Moore a nada fazerem contra os dois de Tyler Wright. Ao contrário da prova masculina, em que John John Florence dominou as rondas iniciais, acabando por perder nos quartos-de-final, aqui Tyler Wright conseguiu ser o destaque do início ao fim. Tyler abriu a disputa a todo o gás, conseguindo logo uma nota de 8,93 pontos. Juntou-lhe outra nota excelente e fechou a contagem com um score de 16,93 pontos, deixando Carissa Moore em combinação, com apenas 10,57 pontos.

    Esta foi a 13.ª vitória de Tyler Wright em etapa do CT, mas apenas a primeira na histórica onda de Bells Beach. Um triunfo que teve o condão de aproximar Tyler Wright do topo do ranking, não permitindo a fuga de Carissa Moore nas contas. A havaiana sai de amarelo de Bells, tendo já 24295 pontos. Contudo, tem Wright e Hennessy logo atrás de si, empatadas, a apenas 855 pontos da liderança. A norte-americana Lakey Peterson e a francesa Johanne Defay, já a mais distância, fecham o top 5 que dá acesso à finalíssima de Trestles, após a temporada regular

    Do lado masculina já não houve espaço para mais surpresa, com Filipe Toledo a confirmar o favoritismo que adquiriu após o ter tirado John John de prova, O surfista brasileiro tratou de começar forte, encostando Robson às cordas. Apesar de o jovem australiano ter esboçado uma reação perto do fim, Toledo acabou por vencer com 14,74 pontos, contra 12,94 do rookie sensação de 2022.

    Com este triunfo, Toledo também se estreou a tocar o sino em Bells, sendo apenas o terceiro brasileiro a fazê-lo, depois de Adriano de Souza em 2013 e Italo Ferreira em 2018. Esta foi a décima vitória do surfista brasileiro na elite mundial, mas mais importante que isso, foi um triunfo que o fez descolar na liderança do ranking, depois de na véspera já ter garantido a licra amarela. Toledo sai de Bells Beach com praticamente 6 mil pontos de vantagem para Kanoa Igarashi, o anterior líder, com John John Florence no 3.º posto e Kelly Slater e Barron Mamiya empatados no 5.º lugar. Logo à porta do top 5 estão Callum Robson e Italo Ferreira.

    Entretanto, com o cut do meio do ano a acontecer já a seguir à próxima etapa, em Margaret River, no Oeste australiano, restam somente seis vagas femininos e nove masculinos para definir os tops que seguem para a segunda metade da temporada, na disputa pelo top 5 final e também com os lugares no CT de 2023 já garantidos.

    Do lado feminino há apenas quatro surfistas matematicamente já confirmadas no top 10, com nomes sonantes como Stephanie Gilmore ou Sally Fitzgibbons, esta fora do cut, na luta pela continuidade entre a elite mundial. Já do lado masculino, há já 13 surfistas garantidos na segunda metade da temporada, com muitos nomes fortes ainda na luta, como Jordy Smith, Kolohe Andino ou Owen Wright.

    O português Frederico Morais ocupa atualmente o 25.º posto do ranking, três posições e 1425 pontos abaixo do cut. Algo que obriga Kikas a ter um bom desempenho na próxima etapa. Matematicamente um 9.º lugar chegaria para ultrapassar o cut caso os rivais diretos não passassem da ronda 3. Contudo, realisticamente, será necessário chegar, pelo menos, aos quartos-de-final – resultado que ainda não conseguiu esta temporada em nenhuma etapa - para poder ficar a salvo da despromoção para as Challenger Series na segunda metade da temporada.

    Women’s Mid-season CT Qualifiers

    Carissa Moore (HAW)
    Tyler Wright (AUS)
    Brisa Hennessy (CRI)
    Lakey Peterson (USA)

    Men’s Mid-season CT Qualifiers

    Filipe Toledo (BRA)
    Kanoa Igarashi (JPN)
    John John Florence (HAW)
    Kelly Slater (USA)
    Barron Mamiya (HAW)
    Italo Ferreira (BRA)
    Caio Ibelli (BRA)
    Ethan Ewing (AUS)
    Miguel Pupo (BRA)
    Seth Moniz (HAW)
    Callum Robson (AUS)
    Griffin Colapinto (USA)
    Jack Robinson (AUS)

    Rip Curl Pro Bells Beach Women’s Final Results:
    1 - Tyler Wright (AUS) 16.93 
    2 - Carissa Moore (HAW) 10.57

    Rip Curl Pro Bells Beach Women’s Semifinal Results: 
    HEAT 1: Tyler Wright (AUS) 14.23 DEF. Courtney Conlogue (USA) 13.90
    HEAT 2: Carissa Moore (HAW) 14.50 DEF. Brisa Hennessy (CRI) 13.77

    Rip Curl Pro Bells Beach Men’s Final Results:
    1 - Filipe Toledo (BRA)  14.74 
    2 - Callum Robson (AUS) 12.94

    Rip Curl Pro Bells Beach Men’s Semifinal Results: 
    HEAT 1: Filipe Toledo (BRA) 10.73 DEF. Ethan Ewing (AUS) 4.10
    HEAT 2: Callum Robson (AUS) 11.86 DEF. Jack Robinson (AUS) 11.50

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Outras Notícias Relacionadas