Homepage

  • MEO Pro Portugal tem primeira chamada às 7h50 desta quinta-feira
    02 março 2022
    arrow
  • Esta quarta-feira realizou-se a tradicional conferência de imprensa de lançamento da etapa portuguesa do CT.
  • Os melhores surfistas do mundo estão de volta à icónica Praia de Supertubos, em Peniche, para o MEO Pro Portugal presented by Rip Curl, naquela que é terceira etapa do Championship Tour (CT) de 2022 e cujo período de espera vai de 3 a 13 de março.

    Esta quarta-feira, realizou-se a habitual conferência de imprensa de lançamento da prova lusa, que volta a ir para a água, mais de dois anos depois da última edição. Consequência dos muitos efeitos provocados pela pandemia do novo coronavírus.

    A primeira chamada do MEO Pro Portugal está agendada para a manhã desta quinta-feira, mais concretamente às 7h50 com um possível começo de ação às 8h00, hora de Portugal continental. 

    E as previsões para os próximos dias prometem, conforme fez saber Francisco Spínola. "A previsão é bastante animadora. Vamos ter ondas durante muito tempo. Os ventos vão começar a soprar do quadrante perfeito a partir de quinta ou sexta. As expetativas são muito altas”, explicou o diretor-geral da World Surf League para a Europa, África e Médio Oriente.

    Spínola exlatou  também o regresso do CT a Peniche e sublinhou o facto de que as provas da WSL em Portugal não pararam, pese embora as perturbações geradas pela pandemia. 

    "Felizmente nunca chegámos a parar, graças ao MEO e ao Turismo de Portugal. Mesmo em 2020, ano em que tudo fechou, fizemos uma prova, um Countdown Series que manteve acesa a chama da WSL em Portugal. E permitiu mostrar, uma vez mais, que Portugal é de facto e deve figurar como um dos maiores países de surf do mundo. Este ano, houve a alteração de data. Obviamente fizemos a nossa pesquisa, sabemos quais as alturas mais adequadas para surfar no inverno. No surf o que queremos é ondas boas, seja em que data for", salientou Francisco Spínola.

    Em Supertubos, com os melhores do mundo, está Frederico Morais, que na ronda inaugural, terá pela frente o norte-americano Conner Coffin e o brasileiro Caio Ibelli. “É ótimo estar de volta a casa. Já tinha saudades de estar em Supertubos, de volta a casa e apanhar boas ondas. Tivemos em Ribeira d’Ilhas uma etapa da Countdown Series. Foi muito bom, mas não é a mesma coisa que uma etapa do CT. Ter aqui tantos surfistas, muitos deles meus amigos. É ótimo poder recebê-los numa sala cheia e com a praia cheia no fim de semana. Penso que a previsão é boa, por isso estou ansioso por apanhar boas ondas aqui”, disse Kikas em conferência de imprensa.

    Este ano, Frederico vai contar com a companhia de mais dois surfistas portugueses: Afonso Antunes e Vasco Ribeiro. Enquanto o jovem surfista de 18 anos recebeu um wildcard da organização, o cinco vezes campeão nacional Open entra na prova como substituto do costarriquenho Carlos Muñoz, que está lesionado.

    Afonso vai encontrar o japonês Kanoa Igarashi e o australiano Callum Robson na sua bateria. Já Vasco terá a árdua tarefa de competir com o campeão olímpico Ítalo Ferreira e Jadson André.

    Peniche recebe ainda o 11 vezes campeão mundial Kelly Slater, que abriu a época com um histórico triunfo em Pipeline. “Acho que andamos todos atrás do título, mas o objetivo é dar o máximo em cada evento. Foi muito especial vencer, não vencia antes de ter ficado lesionado em Jeffreys Bay. Sentia que podia não voltar a acontecer. No entanto, tudo se alinhou em Pipe. Em Sunset, aconteceu o contrário. Cada etapa é um desafio diferente, por isso estou ansioso que esta comece”, referiu o lendário surfista norte-americano.

    Presente na conferência de imprensa, esteve igualmente Kanoa Igarashi, surfista com uma forte ligação a Portugal. "Supertubos é das melhores ondas do mundo e o ano começou bem para mim. Julgo que por causa da pré-época que tivemos aqui. Acho que ninguém conhece a A8 melhor do que eu e o Kikas [risos]. Estivemos ali todos os dias, de manhã cedo. Agora é tentar aproveitar que estou na minha segunda casa para fazer um bom resultado e conseguir fazer boas ondas e continuar no top 5 mundial".

    Por sua vez, o wildcard Afonso Antunes confessou que este é um "sonho que finalmente vai ser concretizado. Estava a vir de Havai para Portugal no aeroporto e já só queria chegar a casa e começar a treinar. Assim foi, comecei logo a surfar. As previsões são ótimas e vamos ter um bom show de surf”.

    No campo feminino, a francesa Johanne Defay não escondeu que é "muito bom estar a surfar na Europa. Em 2019 foi um evento muito especial porque obtive a qualificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio'2020. Apanhei grandes ondas em Supertubos”.

    Também para Tatiana Weston-Webb as recordações de Peniche são boas. Em 2019, chegou às meias-finais. “Amo muito Peniche e Portugal, em geral. É um país incrível. Muitos vêm cá para aprender a surfar. Tenho boas memórias de Supertubos. A última vez fiquei em terceiro lugar e espero algo assim”, disse a vice-campeã mundial de 2021.

    Já a atual líder do ranking mundial, Brisa Hennessy, afirmou que a "onda aqui faz jus ao nome, Supertubos. Estou muito honrada de estar aqui. É de doidos estar aqui sentada ao lado do Rei, Kelly Slater, e do Príncipe de Portugal, o Frederico Morais, bem como de todos os outros atletas. Supertubos é uma onda muito bonita e poderosa".

    Para além da componente desportivo é preocupação da organização transmitir uma mensagem de sustentabilidade e preservação dos mares. Por isso mesmo, o MEO Pro Portugal presented by Rip Curl será palco de várias iniciativas para mitigar e excluir o plástico do planeta e de compensação da pegada ambiental.

    Uma das iniciativas é a já bem conhecida 'The Unwanted Shapes'. Já vai na terceira edição e visa, desta vez, lançar o debate sobre a produção de pranchas, acelerar a inovação na sua produção, com vista a obter pranchas mais sustentáveis.

    Realizada em parceria com a MEO, este é um projeto que começou como nacional, mas rapidamente se expandiu. Durante a competição, haverá um espaço expositivo com as pranchas. A MEO vai organizar ainda atividades no Centro de Alto Rendimento de Peniche e oferecerá ainda cobertura 5G em toda a praia e pacotes de dados para assistir o campeonato em live stream. “Estamos muito contentes por poder voltar a Supertubos, onde tudo começou há mais de 12 anos. Esta é a 12.ª edição. Podem contar mais uma vez com todas as infraestruturas do grupo Altice Portugal, que permitem levar as ondas de Peniche ao mundo”, referiu Luiza Galindo diretora de Marketing e Comunicação da MEO.

     

     

     

     

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram