Homepage

  • Sunset ofereceu surpresas, polémicas e um dos dias mais bizarros do surf mundial
    17 fevereiro 2022
    arrow
  • Kanoa Igarashi é o único top 10 mundial de 2021 que permanece em prova…
  • Sunset Beach voltou a oferecer ondas pesadas e grandes numa verdadeira maratona de surf, que ajudou a definir os quartos-de-final desta que é a segunda etapa do CT 2022. Um dia cheio de emoções forte e com um verdadeiro golpe de teatro pelo meio, certamente candidato a um dos mais bizarros que há memória no surf mundial. Além disso, as surpresas foram mais que muitas, com praticamente todos os favoritos a caírem. Isso e também alguma polémica.

    Feitas as contas, sobrou apenas um surfista que em 2021 terminou o circuito no top 10 mundial. Foi ele Kanoa Igarashi (8.º), que venceu a última bateria e com direito à melhor onda do campeonato até ao momento, com 9,77 pontos. Pelo menos em pontuação, porque em surf propriamente dito a conversa já pode ser diferente. E é aqui que também se explica um dia de critérios de julgamento por vezes difíceis de entender. Basta olhar para a sublime onda surfada minutos antes por Ethan Ewing, pontuada “apenas” com 9,67 pontos, para se questionar as ordens das coisas.

    Com duas rondas e 24 heats disputados ao longo do dia, em sistema overlaping, foram os wildcards, suplentes e rookies alguns dos que mais sobressaíram. Após esta longa jornada o Havai consegue dominar o elenco dos quartos-de-final, com 3 surfistas. Embora nenhum deles seja John John. Mas talvez sejam os dois australianos que lá chegaram aqueles que mais brilharam e que prometem ser fortes candidatos ao triunfo final em Sunset.

    Italo Ferreira foi o primeiro dos candidatos a cair por terra, logo na ronda 3 e antes do surreal momento em que Kelly Slater causou uma interferência a John John Florence, terminando ambos eliminados. Italo encontrou pela frente um dos grandes destaques do arranque de temporada, que apesar de não fazer parte do CT, mostra que é aqui que pertence. Barron Mamiya voltou a fazer das suas, depois de já ter mostrado todo o potencial em Pipeline.

    O jovem wildcard havaiano, que nesta etapa entrou como substituto, venceu com grande facilidade o campeão mundial de 2019 e depois despachou Deivid Silva num heat muito equilibrado, garantindo vaga nos quartos-de-final. Mas talvez tenha garantido algo mais, porque com tantas lesões é praticamente certo – e justo! – que compita em Peniche. Quer seja como substituto ou como wildcard. E se continuar assim vai estar no CT 2023, independentemente do que faça ou não nas Challenger Series.

    Um dos poucos que conseguiu escapar às surpresas na ronda 3 foi Filipe Toledo, que, apesar do mar grande, conseguiu aplicar toda a sua fluidez e velocidade nas direitas de Sunset. Mesmo perante a ameaça do wildcard e antigo campeão mundial de ondas grandes Billy Kemper, Toledo foi mais eficaz e garantiu um triunfo sólido com uma reta final imponente. O mesmo não aconteceria na fase seguinte, quando viu o australiano Ethan Ewing finalmente colocar em competição todo o talento que sempre lhe viram no freesurf. Detentor do melhor surf de rail atá ao momento que vimos no campeonato, Ewing deu um verdadeiro tratado de como se surfa em Sunset.

    Primeiro, o jovem australiano deu apenas uma amostra frente a Samuel Pupo. Depois, contra Toledo começou mais forte e construiu um score já elevado sob a prioridade do heat anterior. Ainda assim, o surfista brasileiro conseguiu uma resposta à altura, com uma onda de 9,17 pontos que o colocou na frente. Mas nos instantes finais, com toda a calma digna de um verdadeiro candidato ao título mundial, Ewing apanhou uma bomba e fez dela uma verdadeira tela de pintura, onde desenhou carves e laybacks do melhor que se pode ver. Destaque para a segunda manobra, que é qualquer coisa que fica numa zona já sem adjetivos. Embora o julgamento tenha premiado mais tarde a tal onda de Kanoa…

    E já que falamos de julgamento houve sempre ondas que deixaram, pelo menos, dúvidas, parecendo que um ataque desmedido à junção, mesmo que isolado, era bem mais premiado que uma onda bem surfada do início ao fim. A melhor onda da ronda 3, um 9,43 de Connor O’Leary é um espelho disso mesmo. Mas mais estranho que alguns high scores questionáveis foram as várias notas que saíram com discrepâncias de 1,5 pontos entre os vários juízes. Algo que até pode parecer normal, mas que acaba por ser significante quando falamos de uma onda que é excelente para um e apenas boa para outro.

    Foi neste ritmo, algo confuso até, e com muito equilíbrio nos heats que a ação foi avançando ao longo do dia. Já com muita gente importante de fora, incluindo Frederico Morais, os oitavos-de-final tornaram-se numa ronda decisiva para as contas do ranking. Com a derrota precoce de Slater a licra amarela ficou em cheque e quem aproveitou foi… Seth Moniz. Depois da final perdida em Pipeline, o havaiano já está nos quartos-de-final em Sunset, mesmo sem grande brilhantismo. A verdade é que segurou provisoriamente a liderança do ranking, para espanto de muito.

    Mas ainda não é certo que seja ele o líder mundial no final da etapa. Isto porque se perder na próxima fase as contas ficam novamente em aberto, com um dos potenciais líderes a ser o brasileiro Caio Ibelli. Esse mesmo que não se conseguiu qualificar para a elite mundial de 2022 e que competiu em Pipeline apenas como substituto de Medina. Depois de umas meias-finais em Pipe, Caio tem sido um dos surfistas mais em forma em Sunset e quem sabe se tudo não acaba com uma grande surpresa por parte do surfista brasileiro. Há males que vêm por bem e a verdade é que Caio está muito bem encaminhado para segurar uma vaga no CT de 2023.

    A Caio Ibelli, Ethan Ewing, Seth Moniz, Barron Mamiya e Kanoa Igarashi, juntam-se ainda nos quartos-de-final o havaiano Zeke Lau, que é um dos melhores surfistas nesta onda, mas que ainda não mostrou todo o seu potencial – o que até pode jogar a seu favor – e o rookie norte-americano Jake Marshall, responsável pela eliminação de John John. Por fim, o lote de oito finalistas é completo com o grande favorito ao triunfo, o australiano Jack Robinson, que tem mostrado muito e bom surf. Mas nesta etapa os prognósticos valem pouco, até porque o que mais não deve faltar são equipas da Fantasy desfeitas. Com tantos outsiders em jogo, o dia final promete mais surpresas!

    Hurley Pro Sunset Beach presented by SHISEIDO Men’s Round of 32 Results:
    HEAT 1: Caio Ibelli (BRA) 15.00 DEF. Conner Coffin (USA) 14.26
    HEAT 2: Kolohe Andino (USA) 12.66 DEF. Lucca Mesinas (PER) 8.57
    HEAT 3: Jordy Smith (ZAF) 16.23 DEF. Jackson Baker (AUS) 14.10
    HEAT 4: Ezekiel Lau (HAW) 12.50 DEF. Leonardo Fioravanti (ITA)
    10.50
    HEAT 5: Barron Mamiya (HAW) 14.40 DEF. Italo Ferreira (BRA) 10.60
    HEAT 6: Deivid Silva (BRA) 14.44 DEF. Ryan Callinan (AUS) 9.60
    HEAT 7: Nat Young (USA) 16.13 DEF. Morgan Cibilic (AUS) 13.67
    HEAT 8: Seth Moniz (HAW) 13.60 DEF. Joao Chianca (BRA)11.53
    HEAT 9: Filipe Toledo (BRA) 16.47 DEF. Billy Kemper (HAW) 14.50
    HEAT 10: Ethan Ewing (AUS) 15.50 DEF. Samuel Pupo (BRA) 14.76
    HEAT 11: Connor O'Leary (AUS) 15.93 DEF. Griffin Colapinto (USA) 15.70
    HEAT 12: Jake Marshall (USA) 13.93 DEF. John John Florence (HAW) 13.27
    HEAT 13: Matthew McGillivray (ZAF) 15.67 DEF. Kelly Slater (USA) 2.50
    HEAT 14: Jack Robinson (AUS) 17.67 DEF. Callum Robson (AUS) 14.23
    HEAT 15: Jadson Andre (BRA) 11.33 DEF. Frederico Morais (PRT) 10.27
    HEAT 16: Kanoa Igarashi (JPN) 11.04 DEF. Imaikalani deVault (HAW) 8.63

    Hurley Pro Sunset Beach presented by SHISEIDO Men’s Round of 16 Results:
    HEAT 1: Caio Ibelli (BRA) 13.10 DEF. Kolohe Andino (USA) 10.57
    HEAT 2: Ezekiel Lau (HAW) 10.23 DEF. Jordy Smith (ZAF) 9.50
    HEAT 3: Barron Mamiya (HAW) 14.00 DEF. Deivid Silva (BRA) 12.77
    HEAT 4: Seth Moniz (HAW) 8.67 DEF. Nat Young (USA) 7.63
    HEAT 5: Ethan Ewing (AUS) 18.24 DEF. Filipe Toledo (BRA) 16.50
    HEAT 6: Jake Marshall (USA) 9.66 DEF. Connor O'Leary (AUS) 6.50
    HEAT 7: Jack Robinson (AUS) 15.84 DEF. Matthew McGillivray (ZAF) 10.37
    HEAT 8: Kanoa Igarashi (JPN) 16.10 DEF. Jadson Andre (BRA) 13.54

    Hurley Pro Sunset Beach presented by SHISEIDO Men’s Quarterfinals Matchups:
    HEAT 1: Caio Ibelli (BRA) vs. Ezekiel Lau (HAW)
    HEAT 2: Barron Mamiya (HAW) vs. Seth Moniz (HAW)
    HEAT 3: Ethan Ewing (AUS) vs. Jake Marshall (USA)
    HEAT 4: Jack Robinson (AUS) vs. Kanoa Igarashi (JPN)

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram