Homepage

  • Icónica Lisa Andersen de regresso à competição
    17 fevereiro 2022
    arrow
  • Andersen recebeu wildcard para competir na Florida, de onde é natural.
  • Lisa Andersen é um dos nomes mais importantes e incontornáveis da história do surf feminino, depois de ter contribuído de forma estrondosa para a evolução do mesmo, na década de 90. Com quatro títulos mundiais consecutivos no currículo, a surfista norte-americana tornou-se numa verdadeira lenda do surf mundial, eternizando-se na memória de muitos fãs, mesmo depois de se retirar das competições, em 2002. Agora, cerca de 20 anos depois, está de regresso à ação.

    O nome da lendária surfista, agora com 52 anos, surge de forma surpreendente na lista de inscritos do Ron Jon Roxy Pro, como uma das wildcards do evento. O Beachcam questionou a World Surf League, que confirmou junto do organizador do campeonato que se trata mesmo da verdadeira Lisa Andersen. O facto de ser o seu patrocinador de sempre, a Roxy, a dar nome a este evento local, terá sido determinante para convencer Lisa a vestir novamente a licra de competição.

    Campeã mundial de 1994 a 1997, Andersen foi, assim, convidada para competir neste QS1000 de Cocoa Beach, Florida. Uma prova a contar para o circuito de qualificação norte-americano, que acontece de 9 a 13 de Março – começa um dia depois do seu 53.º aniversário - e que, apesar de ter estatuto mínimo, ganha, assim, um motivo de interesse extra.

    Andersen vai competir praticamente em casa, uma vez que é natural da Florida, e pela frente terá a talentosa nova geração do surf norte-americano. Sendo esta uma das mais talentosas gerações que há memória no surf norte-americano, e que conta com nomes emergentes como os de Alyssa Spencer, Kirra Pinkerton ou Sawyer Lindbald, será curioso vê-las enfrentar uma das responsáveis pela grande evolução do surf feminino norte-americano.

    Menos curioso não deixa de ser o facto desta aparição de Andersen acontecer num local tão especial como Cocoa Beach, terra de onde é natural Kelly Slater. Aliás, Slater e Andersen são praticamente da mesma geração, tendo crescido a competir juntos. Tal como Andersen, Kelly também foi campeão mundial de 1994 a 1997. Têm somente três anos de diferença, sendo que, ao contrário do 11 vezes campeão mundial, que ainda compete e vence etapas do CT, Lisa foi forçada a interromper a carreira após várias lesões que a atormentaram.  

    Lisa Andersen ficou para a história não só pelo que venceu – aos quatro títulos mundiais juntou ainda 22 vitórias em etapas -, mas também pelo enorme contributo para a evolução do desporto. Para a eternidade fica o facto de ter conseguido chegar à final de uma etapa no Japão, apenas um mês depois de ter sido mãe pela primeira vez, em 1990. E foi como mãe solteira que Andersen fez toda a carreira profissional e conquistou o que conquistou, num verdadeiro exemplo de superação.

    Esta não será a primeira vez que Lisa Andersen volta a vestir a licra de competição. Em 2015, Andersen ainda matou as saudades aos fãs, ao participar no Heat Heritage em Trestles. Um heat especial, promovido entre antigas lendas do surf mundial, realizado durante a etapa do circuito mundial que ali se disputou. Nessa ocasião enfrentou a peruana Sofia Mulanovich, mas num formato de demonstração. Contudo, agora, ainda que seja um regresso de forma simbólica, será a contar!

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Outras Notícias Relacionadas