Homepage

  • Surpresa: Caitlin Simmers abdica da vaga no CT 2022!
    14 janeiro 2022
    arrow
  • Jovem norte-americana vai ser substituída pela australiana Molly Picklum.
  • O surf mundial acordou esta sexta-feira com a surpreendente notícia de que Caitlin Simmers, a jovem coqueluche do surf norte-americano, abdicou da vaga que conquistou para o Championship Tour de 2022. Simmers, de apenas 16 anos, decidiu, assim, não entrar já na elite do surf mundial, mesmo depois de ter conseguido a qualificação nas Challenger Series de 2021

    A jovem prodígio, que foi uma das mais novas da história a conseguir qualificar-se para o CT, decidiu não seguir viagem para o circuito dos sonhos, alegando necessidade de evoluir o seu surf e também a personalidade, antes de iniciar a luta pelo título mundial de surf.

    “Embora seja um objetivo pessoal chegar ao CT, vou declinar esse lugar em 2022”, começou por afirmar Simmers ao site da WSL. “Gostaria de trabalhar primeiro o meu surf, passar algum tempo com a minha família e amigos e também na escola, de forma a ficar melhor preparada para esse desafio em termos mentais e físicos”, explicou a surfista californiana.

    Depois de nem sequer estar entre as surfistas apuradas para as Challenger Series de 2021, Caity Simmer aproveitou da melhor forma a vaga concedida para a primeira etapa, precisamente na Califórnia, para subir ao lugar mais alto do pódio. Mais tarde alcançou o 3.º posto em França e carimbou definitivamente a qualificação para o CT de 2022, terminando o ano no 4.º posto do ranking.

    A World Surf League anunciou que a jovem norte-americana vai ser substituída pela australiana Molly Picklum, que foi a primeira surfista a ficar de fora pelo ranking das Challenger Series. Um prémio para Picklum, que tinha terminado a temporada com os mesmos pontos da havaiana Luana Silva Coelho, a última surfista a qualificar-se.

    Nem o facto de Simmers ser já uma das mais talentosas e promissoras surfistas do Mundo valeu na hora da decisão de preferir continuar a competir no circuito de qualificação. Uma decisão que encontra paralelo naquilo que o australiano Taj Burrow fez em 1997. O histórico surfista qualificou-se nesse ano para o CT, ainda muito jovem, mas optou por rejeitar a vaga de forma a evoluir ainda mais o seu surf. No ano seguinte venceu o circuito de qualificação e entrou definitivamente para a elite mundial.

    Outro nome que chegou a ponderar o mesmo, mais recentemente, foi o australiano Ethan Ewing. Depois de ter surpreendido tudo e todos no QS de 2016, Ewing qualificou-se com apenas 18 anos para o CT, no mesmo ano em que Frederico Morais também o conseguiu. Apesar do dilema, o jovem australiano decidiu seguir em frente para a elite mundial e acabou por não conseguir manter-se no final do ano. Ainda assim, em 2019 Ewing voltou a conseguir a qualificação para o CT, já mais velho, sendo ainda um dos surfistas que faz parte do top 34 mundial para 2022.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Outras Notícias Relacionadas