Homepage

  • Andy King assume surf australiano rumo a Paris’2024
    27 janeiro 2022
    arrow
    arrow
  • Fotografia
    wsl
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Australianos conseguiram o bronze no Japão através de Owen Wright e agora querem mais em Teahupoo…
  • Andy King foi um dos homens no surf mundial em 2021. A parceria que firmou com Gabriel Medina levou o brasileiro a conquistar o tricampeonato mundial e trouxe o técnico australiano de volta à ribalta. Agora, aquele que outrora foi também o mentor de Mick Fanning, vai regressar ao cargo de técnico da seleção australiana para assumir o projeto Paris’2024.

    King vai ser, assim, o homem forte do surf australiano para os Jogos Olímpicos franceses, onde a prova de surf vai ser disputada em Teahupoo, no Taiti. Depois de os australianos terem conseguido a medalha de bronze nos Jogos Olímpico de Tóquio no passado verão, por intermédio de Owen Wright, as expectativas são ainda mais altas para as Olimpíadas de 2024.

    O antigo técnico de Medina, de Fanning e de Julian Wilson, que também passou sete anos como mentor do projeto de performance da Red Bull, vai substituir no cargo o antigo top mundial Bede Durbidge, que foi o responsável pelo anterior projeto olímpico australiano.

    “Este próximo ciclo olímpico vai ser um dos maiores palcos do nosso desporto”, começou por dizer King, citado pela imprensa australiana. “Os Jogos de Paris vão realizar-se no maior e melhor spot do surf mundial. Estou muito honrado por partir para esta batalha com a equipa australiana. Taiti vai mostrar-nos o que realmente é o surf e estou maravilhado por ter esta oportunidade”, frisou.

    Além da contratação do técnico Andy King, a Surfing Australia recrutou igualmente Eric Haakonssen, um aclamado cientista de desporto que trabalhava com a federação australiana de ciclismo. Algo que prova bem o quão forte é a aposta dos australianos para Paris’2024. Isto numa altura em que estão num período de renovação em termos geracionais.

    Esta notícia surge na semana em que Gabriel Medina anunciou que vai falhar o arranque do CT 2022, de forma a privilegiar a sua saúde mental. Dessa forma, não fica explícito se Andy King continuará a trabalhar com Medina quando o surfista brasileiro regressar à ação ou se os caminhos de ambos se separam. Até porque não é certo que o campeão mundial regresse tão cedo…

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Andy King
  • Austrália
  • Jogos Olímpicos
  • Paris'2024
  • gabriel medina
  • Fotografia
    wsl
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
novembro 30
Chuva não fica para o feriado: sol vai brilhar
novembro 29
Governo australiano é contra a inclusão da Grande Barreira de Coral na lista de Património Mundial em perigo
novembro 29
38 anos depois, acordou o maior vulcão ativo do mundo
novembro 29
Agitação marítima volta esta quarta-feira com sete distritos sob aviso amarelo
novembro 28
Ondas até 5 metros deixam oito distritos sob aviso amarelo
novembro 28
João Dantas e Frederico Carrilho são campeões nacionais de longboard
novembro 28
Joana Schenker deu palestra sobre o oceano em escola de Faro