Homepage

  • John John Florence vence em Haleiwa com prestação perfeita
    05 dezembro 2021
    arrow
  • Final da última etapa das Challenger Series contou com três surfistas do CT e um futuro rookie…
  • John John Florence conquistou, este domingo, o triunfo no Haleiwa Challenger, carimbando um regresso perfeito à competição, depois de ter sofrido uma lesão no joelho direito. Uma vitória em casa, perante o seu público, que confirmou que o surfista havaiano está de regresso à melhor forma e pronto para atacar o título mundial na temporada de 2022, que arranca já em janeiro, em Pipeline.

    Este foi o segundo triunfo da carreira de John John em Haleiwa, depois de já o ter feito em 2016, numa célebre final em que terminou com a mesma pontuação de Frederico Morais, mas com vantagem sobre o português. Agora, Florence fê-lo de forma ainda mais emotiva e convincente, com direito a uma nota 10 na final.

    Depois de ter ido parar ao estaleiro durante a etapa australiana de Margaret River, logo no arranque da temporada de 2021, John John ainda fez uma recuperação recorde para estar presente nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Contudo, a presença no Japão não resultou em qualquer medalha e ainda agravou a lesão, tendo ficado afastado das competições desde então até agora.

    Nos primeiros dias desta etapa havaiana das Challenger Series, em que só entrou para ganhar ritmo, John John já tinha sido o grande destaque, mostrando estar a 100 por cento. Mas o melhor ficou guardado para o dia final, com vários aéreos pelo meio, a comprovarem a aptidão do joelho. O príncipe havaiano e bicampeão mundial superou os quartos-de-final no segundo posto, mas a partir daí arrancou para uma grande performance.

    Nas meias-finais John conseguiu duas notas excelentes e somou 17,20 pontos, apurando-se facilmente para uma final com três surfistas do CT (John John, Jack Robinson e Kanoa Igarashi) e ainda um futuro rookie da elite mundial, o brasileiro Samuel Pupo, que chegou ao heat decisivo já qualificado. Um cenário que nos pode levar a questionar a justiça de um circuito em que na etapa decisiva estão tantos surfistas em prova com a presença no CT do próximo ano há muito garantida…

    Na grande final, apesar da réplica de Robinson, com 15,03 pontos, e de Kanoa, com 14,54, John John acabou por rebentar a escala com uma onda que mereceu a pontuação máxima. O surfista havaiano começou por executar um aéreo reverse, seguiu-se uma das suas rasgadas em layback, que são imagem de marca, um pequeno tubo pelo meio e ainda outro aéreo a finalizar. Mais do que suficiente para levar o 10 dos juízes – só um não deu, ficando-se pelos 9,8, embora não tenha influenciado a nota final.

    Após a decisão da prova masculina a organização decidiu colocar na água a ronda 2 feminina, onde vão estar em prova as portuguesas Yolanda Hopkins e Teresa Bonvalot, ambas na luta por uma vaga na elite mundial de 2022.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, e encontra tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram