Homepage

  • Armada lusa soma e segue, com três portuguesas nos quartos-de-final do Azores Pro
    04 novembro 2021
    arrow
  • Na prova masculino Portugal segue com três surfistas em prova na ronda 5…
  • O Azores Pro foi para a água esta quinta-feira para o quarto dia consecutivo de ação nas ondas dos Areais de Santa Bárbara, na ilha de São Miguel, naquela que foi mais uma jornada positiva para a armada lusa. Com seis surfistas portugueses a manterem-se em prova, o destaque vai para a prova feminina, onde três representantes lusas já estão nos quartos-de-final. Kika Veselko, Teresa Bonvalot e Mafalda Lopes foram as portuguesas que deram sequência ao excelente momento do surf feminino nacional, que já tinha brilhado alto na véspera.

    Tudo começou da melhor forma para as cores nacionais com um triunfo sólido de Kika no heat 1 da ronda 3. A campeã nacional em título somou 13,66 pontos, deixando a concorrência a larga distância, com a francesa Maud Le Car a conseguir o 2.º posto, com 9,03 pontos. Pelo caminho ficou a portuguesa Yolanda Hopkins, com 8,50 pontos e o 9.º posto final, além da gaulesa Tessa Thyssen.

    No heat seguinte a bandeira portuguesa voltou a voar bem alto, com Teresa Bonvalot a encher as medidas com um surf super técnico e com recurso a várias manobras de alta performance, com alguns laybacks pelo meio. Teresa esteve letal e conseguiu o melhor score do dia, com 15,30, fruto da junção de duas ondas de 7,67 e 7,63 pontos. A surfista portuguesa deixou a alemã Rachel Preste no 2.º posto, com 12,83 pontos, enquanto as bascas Nadia Erostarbe e Leticia Canales Bilbao disseram adeus à prova açoriana.   

    “Foi uma boa decisão por parte da organização ter colocado a prova um pouco em pausa, para retomar mais tarde”, começou por frisar Teresa Bonvalot. “As ondas estavam incríveis quando regressámos. Este tipo de esquerdas são muito divertidas e surfáveis, sobretudo para uma goofy como eu. Adoro este tipo de condições”, rematou Teresa.

    Por fim, no heat 4 estiveram em ação mais duas surfistas lusas, num heat em que a francesa e ex-top mundial Pauline Ado levou a melhor. Na disputa pela outra vaga para os quartos-de-final, Mafalda Lopes mostrou estar embalada pela nota 1º da véspera e segurou a segunda posição, com 9,40 pontos. Carolina Mendes quedou-se pelo quarto lugar da bateria, superada ainda pela francesa Hina-Maria Conradi, terminando a prova no 13.º posto final.

    Dessa forma, a armada lusa chega com três representantes aos quartos-de-final woman-on-woman, sendo a nação mais representada. Kika Veselko tem pela frente no heat 1 a alemã Rachel Presti, enquanto Teresa Bonvalot defronta no heat seguinte a francesa Maud Le Car. Em caso de triunfo, as duas portuguesas enfrentar-se-ão nas meias-finais. Já Mafalda Lopes está no heat 3, onde mede forças com a basca Janire Gonzalez Etxabarri, sendo que quem levar a melhor enfrenta nas meias-finais a vencedora da bateria entre a basca Garazi Sanchez Ortun e a francesa Pauline Ado.

    Na prova masculina, que esta quinta-feira foi primeiro para a água, a prestação portuguesa foi idêntica à feminina. Com cinco surfistas em prova na ronda 4, três deles conseguiram seguir em frente, com apenas Guilherme Fonseca e Guilherme Ribeiro a falharem a passagem à ronda 5, onde já só estão em prova os 16 melhores surfistas. É lá que estão Pedro Henrique, Francisco Almeida e o campeão europeu em título Vasco Ribeiro, trio que esteve em destaque nesta jornada. Amanhã vão discutir a passagem aos quartos-de-final man-on-man.

    Tudo começou da melhor forma com um heat em que Pedro Henrique venceu com 11,93 pontos, sendo secundado por Francisco Almeida, com 11,26 pontos. Duas performances consistentes, que ajudaram a deixar pelo caminho o francês Marc Lacomare e o canário Luis Diaz. O mesmo não conseguiu fazer Guilherme Fonseca, que somou apenas 10,33 pontos, terminando no 4.º posto de uma bateria vencida pelo francês Charly Martin (15,26) e com o também gaulês Tim Bisso (13,70) a ficar na segunda posição.

    O sucesso luso regressou no heat 4, onde Vasco Ribeiro aplicou o seu surf power para obter mais um triunfo, desta vez com um score de 12,57 pontos, que deixou a concorrência bem longe. O britânico Patrick Langdon-Dark acabou por segurar o 2.º posto, com apenas 6,80 pontos, com o basco Ruben Vitoria e o francês Marco Mignot, que fez uma interferência, a ficarem pelo caminho.

    A prestação portuguesa só não foi ainda mais perfeita porque no heat 5 Guilherme Ribeiro falhou a passagem por apenas 0,04 pontos. Com o triunfo a ser do francês Justin Becret, com um score de 11,44, Gui chegou à última troca de ondas na disputa pela passagem e fez de tudo para passar. Contudo, a nota acabou por sair muito ligeiramente abaixo do requisito, terminando a disputa com 8,63 pontos, atrás dos 8,67 do jovem talento brasileiro Ryan Kainalo, mas ainda à frente do francês Adrien Toyon. Um desfecho que fez Guilherme Ribeiro terminar no 17.º posto final.

    Na próxima fase muita coisa vai estar em jogo e com a fase man-on-man à porta os favoritos vão perfilar-se para o dia final. Quando a ação retomar Pedro Henrique vai estar no heat 1, onde enfrenta o francês Charly Martin, o basco Adur Amatriain e o britânico Patrick Langdon-Dark. Já no heat 2 Vasco Ribeiro e Francisco Almeida competem juntos, numa bateria em que também estão os franceses Maxime Huscenot e Tim Bisso.

    A chamada para sexta-feira será novamente às 7H45 locais, ou seja, às 8H45 em Portugal Continental. A ação retoma com a ronda 5 masculina e deverá prosseguir com os quartos-de-final femininos, podendo avançar ainda mais consoante as condições. Com o vento offshore a permanecer e com o swell ainda a ter força a prova poderá avançar ainda mais, embora as grandes finais possam acontecer apenas no sábado.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf! 

    Segue o Beachcam.pt no Instagram