Homepage

  • Armada lusa destaca-se em dia explosivo nos Açores
    02 novembro 2021
    arrow
  • Condições ofereceram muito espetáculo, notas altas e momentos de tensão…
  • O swell chegou com força a São Miguel e a praia dos Areais de Santa Bárbara ofereceu ondas pesadas e exigentes para um segundo dia de ação muito explosivo no Azores Pro. Um dia bem mais positivo para a armada lusa em relação à véspera, com vários jovens lusos a protagonizarem alguns dos melhores momentos e das melhores performances da jornada.

    Com ondas na casa dos 2 metros, junções de elevar a fasquia e alguns tubos que surgiram pelo meio, a emoção esteve ao rubro ao longo de um dia dedicado exclusivamente à prova masculina. Depois de finalizada a ronda 2, onde Portugal conseguiu três triunfos e três eliminações, a ação prosseguiu para os primeiros heats da ronda 3, onde, até agora, os surfistas portugueses fizeram o pleno.

    O grande destaque vai para nomes como Joaquim Chaves e Guilherme Fonseca, que conseguiram duas das melhores performances do dia, graças a ataques explosivos às fortes junções que lhes surgiram pela frente. Nota muito positiva também para Francisco Almeida, que superou duas rondas no dia de hoje, sendo um dos três portugueses já apurados para a ronda 4.

    Tudo começou com a eliminação de Martim Carrasco no heat 6 da ronda 2, que foi prontamente respondida com vingada com os 13,34 pontos com que Joaquim Chaves venceu o heat seguinte. No heat 10 mais um triunfo para a armada lusa, com Eduardo Fernandes a somar 11,40. Seguiu-se a bateria vencida por Guilherme Ribeiro, com 13,73 pontos, com José Champalimaud a ficar pelo caminho nessa disputa. A ronda fechou com a eliminação de Pedro Coelho.

    Com o mar e o vento offshore a colaborarem, a ação prolongou-se até ao final da tarde, onde foram para a água os primeiros seis de 16 heats da ronda 3. Tudo começou da melhor forma num super heat em que o triunfo foi do canário Luis Diaz, mas com Guilherme Fonseca a segurar o 2.º posto, com 12,74 pontos, deixando pelo caminho os franceses e favoritos Paul Cesar Distinguin e Kauli Vaast.

    No heat 3 a receita foi a mesma, com o francês Thomas Debierre a fazer a melhor performance do evento até ao momento, com 17,33 pontos e uma onda de 9,50 pontos. Contudo, Pedro Henrique também esteve em grande plano, somando 13,40 pontos e deixando pelo caminho o espanhol Vicente Romero e o francês Ian Fontaine.

    Na bateria seguinte, a antepenúltima do dia, Francisco Almeida repetiu a façanha dos compatriotas, com um score de 13, que apenas foi superado pelo francês Tim Bisso. Foi a segunda qualificação do dia para o jovem surfista luso, que deixou pelo caminho o alemão e olímpico Leon Glatzer e ainda o luso-alemão Marlon Lipke, agora a representar a Alemanha.

    Guilherme Fonseca, Pedro Henrique e Francisco Almeida já estão, assim, entre os 32 melhores surfistas da prova açoriana, que conta para a qualificação das Challenger Series 2022. Francisco e Pedro vão enfrentar-se no heat 1, onde também está o canário Luis Diaz e o francês Marc Lacomare. Já Gui vai ter pela frente no heat 2 um trio de franceses, composto por Charly Martin, Thomas Debierre e Tim Bisso.

    Nos 10 heats que ainda faltam disputar da ronda 3, que deverão ir para a água amanhã, novamente com condições prometedoras, ainda irão competir Joaquim Chaves, Vasco Ribeiro, Diogo Viegas, Jácome Correia, Eduardo Fernandes e Guilherme Ribeiro. A chamada está marcada para as 7H45 locais, 8H45 em Portugal Continental.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf! 

    Segue o Beachcam.pt no Instagram