Homepage

  • Koa Smith pede wildcards de Zeke Lau, mas WSL não dá    
    28 outubro 2021
    arrow
  • Nos últimos dias alguns meios ligados ao surf fizeram uma grande confusão entre estes wildcards de etapa e as vagas das Challenger Series, embora não haja ligação possível entre ambos…
  • Nos últimos dias o havaiano Koa Smith, um dos maiores talentos da ilha de Maui, colocou um vídeo a circular nas redes sociais, onde pedia à WSL o direito a ficar com os wildcards conquistados pelo companheiro Zeke Lau, depois do triunfo deste no famoso reality show Ultimate Surfer. O vídeo tornou-se viral e ganhou o apoio de vários surfistas de renome.

    Um pedido que surge na sequência do apuramento de Zeke Lau para o circuito mundial de 2022. Depois de vencer a etapa da Ericeira e após a prova francesa, o surfista havaiano, atual número 2 do ranking das Challenger Series, garantiu já matematicamente o regresso à elite mundial. Ele que já tinha a certeza que iria competir em três etapas em 2022, em virtude dessa vitória na televisão.

    Com a qualificação de Lau pela via mais “democrática”, os três wildcards ficaram automaticamente sem efeito. E foi isso que vez Koa Smith justificar-se em vídeo, garantindo ser merecedor desses três convites. Apesar de se ter distinguido mais como freesurf do que como competidor ao longo dos últimos anos, Smith garante que sempre teve o sonho de competir no CT e que está a surfar melhor que nunca.

    Ora, a meio de toda esta situação aconteceu uma grande confusão e até desinformação por parte de alguma imprensa ligada ao surf. Com as Challenger Series a caminho do final e a fazerem correr muita tinta em relação a questões que ainda necessitam de alguma afinação, houve quem se lembrasse de associar este tema à dupla requalificação. Só que uma coisa não está relacionada com a outra.

    Passamos a explicar. O facto de a WSL ter reservado o direito sobre as vagas de dupla qualificação de surfistas que conseguem ficar no top 12 final das Challenger Series e que também já o tenham feito pelo top 20 do CT está a gerar polémica. Foi criado uma petição entre surfistas para que as vagas passem para os que se seguem no ranking, como sempre aconteceu até aqui, e não para que fiquem à real disposição da WSL, de forma a oferecerem essas vagas a quem entenderem.

    Com a atual liderança do ranking, o japonês Kanoa Igarashi já preencheu esse requisito e aumentou ainda mais as dúvidas em relação a essa situação. É verdade que Zeke Lau também já garantiu a qualificação, mas não dupla como a de Kanoa. Ora, de que forma isso está relacionado com os wildcards do Ultimate Surfer? De Nenhuma! Pois, esses wildcards são de etapa, não de temporada.

    Além disso, em nenhum momento Koa Smith pediu outra coisa que não os três convites de etapa. Embora alguns meios tenham misturado isso com a questão da dupla qualificação, insinuando até que não seria justo Koa Smith ficar com as vagas que deveriam ser dos surfistas que se seguiam no ranking das Challenger Series… Uma grande confusão, sem qualquer sentido.

    Posto isto, a WSL confirmou, agora, que nem sequer os wildcards de etapa destinados ao vencedor do Ultimate Surfer vão ser entregues a Koa Smith. Uma fonte da organização confirmou ao site “The Inertia” que os wildcards são reservados apenas para o vencedor e que, caso este consiga qualificar-se por outra via, estes expiram. Pelo menos, Koa Smith tentou a sua sorte… E caso tivesse conseguido o objetivo, não teria direito a mais do que convites para três etapas. 

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf! 

    Segue o Beachcam.pt no Instagram