Homepage

  • Domingão em Ribeira d’Ilhas fecha com triunfo de Vasco Ribeiro
    03 outubro 2021
    arrow
  • Para amanhã a chamada está marcada para as 7h35, com o sexto heat do dia e último desta ronda a ter a presença de Frederico Morais e Afonso Antunes.
  • Ribeira d’Ilhas recebeu este domingo o arranque do MEO Vissla Ericeira Pro, com a prova masculina a ser a primeira a ir para a água nesta que é a segunda de quatro etapas do novo circuito Challenger Series, onde se discute o apuramento para o circuito mundial de 2022. Com o mar a não colaborar muito neste primeiro dia de ação, valeu o elevado nível dos surfistas na água e um dia solarengo que permitiu casa cheia num dos mais históricos salões de festas do surf nacional. Foi perante este cenário que a festa do surf teve lugar este domingo na Ericeira, com a jornada a fechar com chave de ouro, graças ao triunfo de Vasco Ribeiro.

    Foram muitas as pessoas que coloriram o areal de Ribeira d’Ilhas para assistir a um verdadeiro desfile de talento oriundo de todos os continentes. Com o mar a subir para este domingo, mas com o vento a não ajudar, a ação ainda não foi ao nível daquela que a famosa direita da Ericeira nos habituou. Até porque Italo Ferreira, por exemplo, surpreendeu todos ao ir para a esquerda. No entanto, foi já um bom aperitivo para uma semana que promete muito e bom surf, com condições prometedoras para os próximos dias.

    Em relação à ação, uma mão cheia de nomes animou a festa, com Vasco Ribeiro ao barulho. Nat Young conseguiu a melhor onda do dia, com 9 pontos certinhos, depois de ter brindado todos com o seu forte ataque de backside, já habituado a fazer estragos em Portugal, a uma grande junção. Por outro lado, o australiano Dylan Moffat apresentou-se ao Mundo com o melhor score do dia, ao somar 15,93 pontos, e um layback ao nível dos predestinados.

    Contudo, o heat que mais emoção teve foi aquele em que teve o primeiro português em ação. Na bateria 12, Tomás Fernandes defendia o orgulho local, mas não conseguiu repetir as performances do passado, que já ali lhe valeram um 3.º lugar no Mundial de Juniores. Desencontrado com um mar que bem conhece, Tomás acabou por ser um espectador privilegiado de um final empolgante em que o japonês Hiroto Ohhara, com 15,63, roubou o triunfo à grande estrela em prova, o brasileira e campeão mundial de 2019 Italo Ferreira, que fez 14,80 pontos. Tanto Ohhara como Italo seguiram em frente, com o havaiano Ian Gentil a ficar pelo caminho a par de Tomás.

    Com Tomás Fernandes eliminado foi já ao final da tarde que a bandeira portuguesa voltou a entrar na água. No heat 18, Vasco Ribeiro tentava uma estreia positiva numa etapa que pode ser decisiva para entrar na elite mundial do surf. Depois de um 17.º posto na etapa inaugural, na Califórnia, Vasco veio com tudo para esta bateria e acabou por dar uma grande alegria às centenas presentes na praia.

    Apesar das dificuldades que também ele encontrou perante o mar, num dia em que poucas foram as hipóteses de surfar longas direitas em que o outside conectasse com o inside, Vasco demorou a encontrar o ritmo, mas quando o fez aplicou todo o seu power surf. Tudo somado, o surfista português, o único dos quatro em prova que está a correr este circuito, conseguiu um triunfo seguro, com uma onda de 6,07 e outra de 7,33, que perfizeram um total de 13,40 pontos.

    O campeão nacional deixou pelo caminho o francês Gaspard Larsonneur e o havaiano Josh Moniz, enquanto o australiano Cooper Chapman, com 12,07 pontos, também conseguiu seguir para a ronda 2. Na próxima fase, Vasco Ribeiro já sabe que vai ter pela frente o jovem francês Kauli Vaast. Mas ainda terá de esperar para conhecer os outros dois adversários, uma vez que ainda ficaram por realizar seis heats desta ronda inaugural masculina.

    O havaiano Zeke Lau, o australiano Jacob Willcox, o francês Charly Martin e o japonês Kanoa Igarashi, que tem residência na Ericeira, foram outros dos destaques positivos do dia. Tal como Kanoa, também os outros tops mundiais presentes na prova portuguesa também conseguiram seguir em frente, ainda que com menos brilhantismo. Foi o caso do brasileiro Deivid Silva, do sul-africano Matthew McGillivray ou dos australianos Wade Carmichael e Connor O’Leary. A única exceção foi o veterano taitiano Michel Bourez, que fica com a vida muito complicada para se manter na elite mundial em 2022.

    Entre os eliminados do dia há a referir ainda nomes como o do japonês Shun Murakami, do australiano Reef Heazlewood ou do francês Tim Bisso, todos eles com muitas aspirações neste circuito. Quem também ficou pelo caminho foram os havaianos Mason Ho e Billy Kemper, antigo campeão mundial de ondas grandes.

    Para amanhã a chamada está marcada para as 7h35, com o sexto heat do dia e último desta ronda a ter a presença de Frederico Morais e Afonso Antunes, além do australiano Sheldon Simkus e do brasileiro e ex-top mundial Alejo Muniz. Esta segunda-feira também deverá ter início a prova feminino, onde Portugal está representado por Teresa Bonvalot, Yolanda Hopkins, Carolina Mendes e as wildcard Kika Veselko e Mafalda Lopes.

    O MEO Vissla Ericeira Pro tem um período de espera que vai até ao próximo domingo e é a segunda de quatro etapas das novas Challenger Series. De Portugal o circuito viaja para França e, por fim, para o Havai, com Haleiwa a receber a decisiva etapa, em Novembro e Dezembro, onde se vai decidir quem são os 12 homens e 6 mulheres apurados para o circuito mundial de 2022.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf! 

    Segue o Beachcam.pt no Instagram