Homepage

  • Gabriel Medina: 'Tive de surfar muito para ser campeão do mundo'
    15 setembro 2021
    arrow
  • O surfista brasileiro igualou o número de títulos mundiais de Mick Fanning, Tom Curren e do malogrado Andy Irons.
  • Pela terceira vez na carreira, Gabriel Medina sagrou-se campeão do mundo de surf masculino. Na finalíssima de Trestles, que encerrou a presente época, o surfista brasileiro não deu hipóteses ao compatriota Filipe Toledo, rematando assim um ano onde já havia sido claramente superior à concorrência durante a temporada regular, onde terminou a mesma como líder destacado do ranking mundial.

    Este é um título que distancia ainda mais Gabriel no estatuto de surfista brasileiro mais laureado de sempre no Mundial. Ao mesmo tempo permite a Medina comer à mesma mesa de outros nomes lendários do surf de competição masculino. Falamos de Mick Fanning, Tom Curren e o malogrado Andy Irons, todos eles com três títulos mundiais no espólio pessoal.

    Em comunicado oficial da World Surf League (WSL), o atleta de 27 anos não escondeu naturalmente a felicidade com o feito alcançado. "Não é todos os dias que cumprimos um sonho. Este sempre foi o meu maior objetivo no surf. Conquistar três títulos mundiais. Vou relembrar para sempre este dia e mais tarde vou contar aos meus filhos tudo o que vivi", começou por dizer o surfista sul-americano.

    Depois, fez a retrospetiva da exigente época que culminou em Trestles, no estado norte-americano da Califórnia. "Tive de surfar muito para vencer este título. Este ano foi muito exigente em termos mentais. Tive de trabalhar muito, ter paciência e deixar o meu surf falar", sublinhou o pupilo de Andy King.

     

     

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf! 

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Outras Notícias Relacionadas