Homepage

  • Owen Wright lidera forte contingente que falhou requalificação  
    13 agosto 2021
    arrow
  • Destaque ainda para a requalificação de Kelly Slater, que mesmo depois de perder as quatro etapas australianas por lesão, conseguiu terminar no 18.º posto do ranking.
  • O Corona Open México ditou o desfecho de todas as contas do ranking mundial, desde o top 5 final que vai lutar pelo título mundial na etapa de Trestles, ao top 20 que conseguiu garantir a requalificação para o CT de 2022, onde se inclui o português Frederico Morais. Feitas as contas, há nomes surpreendentes que ficaram fora desse cut, com o australiano Owen Wright, medalha de bronze em Tóquio, a liderar esse pelotão.

    Ainda assim, esta situação não significa que estes surfistas estejam fora do circuito na próxima temporada, pois em Setembro a WSL vai estrear as novas Challenger Series, onde os surfistas “despromovidos” do CT 2021 se vão juntar aos melhores de cada região, apurados pelo QS, para disputarem num circuito de quatro etapas as 12 vagas em jogo no caso masculino, e 6 no caso feminino.

    Do lado masculino houve vários surfistas a terminarem empatados no 20.º posto. No entanto, o problema de um eventual desempate acabou resolvido pelo facto de três surfistas que ficaram dentro do cut já terem anunciado a retirada do circuito – dois definitivamente (Jeremy Flores e Adriano de Souza) e outro por tempo indeterminado (Julian Wilson).

    Assim, o último surfista a garantir a requalificação foi o brasileiro Miguel Pupo, que terminou empatado com o havaiano Seth Moniz, ambos dentro do cut. Já o primeiro de fora foi o rookie sul-africano Matthew McGillivray, seguindo-se Owen Wright, os brasileiros Caio Ibelli e Peterson Crisanto, o francês Michel Bourez e os australianos Jack Freestone, Wade Carmichael e Connor O’Leary. Muitos deles com provas dadas no circuito nas últimas épocas.

    Mais abaixo ficaram Mikey Wright, que também anunciou o adeus ao Tour, e o brasileiro Alex Ribeiro. Ainda mais abaixo está o australiano Ace Buchan, que já tinha anunciado a retirada, e, por fim, o norte-americano Kolohe Andino, que falhou grande parte da temporada devido a lesão e que é o grande candidato a receber um dos dois wildcards que a WSL tem disponíveis para cada temporada – sem mais lesões, até poderá ser o medalhado olímpico Owen Wright a ser “salvo” por convite.

    O pelotão dos surfistas que não se requalificaram apontam agora baterias às Challenger Series, onde poderão garantir a continuidade no Tour. Após as finais do CT, este novo circuito vai arrancar em Huntington Beach, nos Estados Unidos, passando depois por Portugal e França e terminando no Havai. Entre os melhores surfistas regionais estão os portugueses Vasco Ribeiro e Teresa Bonvalot, que terão uma concorrência forte pela frente nas lutas pelas vagas para o CT 2022.

    Destaque ainda para a requalificação de Kelly Slater, que mesmo depois de perder as quatro etapas australianas por lesão, conseguiu terminar no 18.º posto do ranking com apenas três etapas disputadas. O 11 vezes campeão mundial vai, assim, competir no CT 2022, numa temporada em que vai completar 50 primaveras. Outra das curiosidades foi a requalificação de Jadson Andre, que ontem havia postado uma mensagem nas redes sociais a lamentar a não qualificação.

    Do lado feminino o drama foi muito até ao final da etapa mexicana, com a havaiana Malia Manuel a falhar a qualificação já na grande final. Malia tinha de vencer o campeonato para terminar no top 9, mas foi superada no heat decisivo por Stephanie Gilmore e foi a norte-americana Courtney Conlogue que acabou por ficar com a vaga. O grande nome fora da requalificação é o da norte-americana Lakey Peterson, que falhou grande parte da temporada por lesão e, por isso, deverá receber um wildcard para a próxima temporada.

    Ranking final masculino:

    1 - Gabriel Medina (BRA)*
    2 - Italo Ferreira (BRA)*
    3 - Filipe Toledo (BRA)*
    4 – Conner Coffin (EUA)*
    5 – Morgan Cibilic (AUS)*
    ------------------------- Top 5 -----------------------------
    6 – Griffin Colapinto (EUA)
    7 – Jordy Smith (AFS)
    8 – Kanoa Igarashi (EUA)
    9 – Yago Dora (BRA)
    10 – Frederico Morais (PRT)
    11 – John John Florence (HAV)
    12 – Jack Robinson (AUS)
    13 – Leo Fioravanti (ITA)
    14 – Deivid Silva (BRA)
    15 – Ryan Callinan (AUS)
    15 – Adriano de Souza (BRA)**
    15 – Ethan Ewing (AUS)
    18 – Kelly Slater (EUA)
    19 – Jadson Andre (BRA)
    20 - Jeremy Flores (FRA)**
    20 – Julian Wilson (AUS)**
    20 – Seth Moniz (HAV)
    20 – Miguel Pupo (BRA)
    ------------------Cut de qualificação---------------------

    24 – Matthew McGillivray (AFS)
    25 – Owen Wright (AUS)
    25 – Caio Ibelli (BRA)
    27 – Peterson Crisanto (BRA)
    28 – Michel Bourez (FRA)
    28 – Jack Freestone (AUS)
    28 – Wade Carmichael (AUS)
    28 – Connor O’Leary (AUS)
    32 – Mikey Wright (AUS)***
    33 – Alex Ribeiro (BRA)
    34 – Liam O’Brien (AUS)***
    35 – Mateus Herdy (BRA)***
    36 – Ace Buchan (AUS)**
    37 – Kolohe Andino (EUA)
    (…)

    * Qualificados para as finais de Trestles, na Califórnia
    **Anunciaram retirada do circuito no final da época
    ***Entraram em etapas como wildcards/substitutos e não pertencem ao Tour

    Ranking final feminino

    1 – Carissa Moore (HAV)*
    2 – Tatiana Weston-Webb (BRA)*
    3 – Sally Fitzgibbons (AUS)*
    4 – Stephanie Gilmore (AUS)*
    5 – Johanne Defay (FRA)*
    ---------------------------- Top 5------------------------------
    6 – Caroline Marks (EUA)
    6 – Tyler Wright (AUS)
    8 – Isabella Nichols (AUS)
    9 – Courtney Conlogue (EUA)
    -----------------------------Cut de qualificação----------------
    10 – Malia Manuel (HAV)
    11 – Bronte Macaulay (AUS)
    11 – Keely Andrew (AUS)
    13 – Nikki van Dijk (AUS)
    13 – Sage Erickson (EUA)
    15 – Brisa Hennessy (CRC)
    15 – Macy Callaghan (AUS)
    17 – Amuro Tsuzuki (JAP)**
    18 – Lakey Peterson (EUA)

    * Qualificadas para as finais de Trestles, na Califórnia
    **Entraram em etapas como wildcards/substitutas e não pertencem ao Tour

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf! 

    Segue o Beachcam.pt no Instagram