Homepage

  • Gabriel Medina vai falhar CT de Teahupoo
    05 agosto 2021
    arrow
  • O duas vezes campeão do mundo não vai marcar presença na última etapa da temporada regular do Mundial de 2021.
  • O anúncio surgiu de uma forma pouco convencional, mas rapidamente proliferou-se nos órgãos de comunicação social, particularmente naqueles que estão ligados ao surf.

    Esta quinta-feira, enquanto jogava 'Fortnite' online na plataforma 'Twitch', Gabriel Medina revelou que irá falhar o CT do Taiti, naquela que será a oitava e última etapa da temporada regular de 2021 do World Championship Tour (WCT).

    O atual líder destacado do ranking mundial masculino não irá surfar na icónica onda tubular de Teahupoo, onde já venceu por duas ocasiões e foi finalista por cinco vezes, por não ter tomado a vacina contra a Covid-19.

    A inoculação já poderia ter acontecido, pois antes dos Jogos Olímpicos de Tóquio'2020, nos quais Gabe participou, o Comité Olímpico do Brasil colocou vacinas à disposição de todos os atletas que viajaram até ao Japão. Medina assim não quis.

    Assim, no atual contexto pandémico, o facto de não estar vacinado obriga a que todas as pessoas que entrem no Taiti tenham de cumprir um obrigatório período de quarentena de 10 dias.

    Ora como existem apenas cinco dias a separar o CT do México, janela de espera termina a 19 de agosto, e a etapa do Taiti, período de espera arranca a 24 de agosto, Medina não tem margem para cumprir a quarentena e apresentar-se na prova que vai ter lugar nas águas do Pacífico.

    A única solução seria a prova mexicana avançar rapidamente nos seus primeiros dias, o período de espera tem início a 10 de agosto, viajar de imediato para o Taiti e ficar liberto da quarentena mesmo em cima do começo da competição ou então esperar que a mesma não fosse para a água no dia inaugural. 

    Contas a mais quando a tudo isto acresce o facto de Medina já estar oficialmente apurado para a finalíssima de Trestles, em setembro, tendo sido o primeiro surfista a conseguir tal proeza. Por isso, a ausência no Taiti não trará consequências em termos desportivos para o atleta sul-americano.

    Com Medina a ser o primeiro nome fora da equação de Teahupoo, veremos se nos próximos dias não haverá mais surfistas, que não estejam vacinados, a anunciar a mesma decisão. Tudo dependerá de quem já está ou não inoculado. 

    Uma situação que poderá vir a ter o seu impacto no fecho das contas da temporada regular numa altura em que está em jogo a definição dos cinco surfistas que vão a Trestles e a luta pela requalificação para o WCT de 2023. 

     

     

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram