Homepage

  • Australianos vencem o Corona Open México
    13 agosto 2021
    arrow
  • Final masculina foi marcada pela emoção, ficando decidida por apenas 0,02 pontos.
  • Terminou com festa australiana o Corona Open México, sétima e última etapa da fase regular do CT 2021. O rookie Jack Robinson foi o vencedor da prova masculino, conquistando a primeira vitória da carreira no Tour, enquanto do lado feminino o triunfo foi de Stephanie Gilmore. A sete vezes campeã mundial conquistou em Barra de la Cruz o 32.º triunfo da carreira em etapas.

    Um desfecho que, devido ao facto de o italiano Leo Fioravanti não ter conseguido vencer a etapa, fez com que Frederico Morais terminasse o ano dentro do top 10 mundial, naquele que é o melhor resultado de sempre de um surfista português na elite mundial – melhora o 14.º posto alcançado em 2017, no seu ano de estreia no World Tour.

    Com as meias-finais e finais a ficarem guardadas para o dia final, depois de ontem Kikas ter sido eliminado nos quartos-de-final e perdido a possibilidade de lutar até ao fim pela presença na etapa final em que o top 5 do ranking decide os títulos mundiais, as direitas de Barra de la Cruz voltaram a oferecer condições de excelência pelo quarto dia consecutivo. E a WSL aproveitou a fórmula olímpica para, desta vez, colocar primeiro a prova masculina na água, coroando a campeã feminina por último.

    Com quatro surfistas em prova que nunca tinham chegado a uma final na carreira, tudo começou com um duelo muito intenso e equilibrado entre o brasileiro Deivid Silva e o italiano Leo Fioravanti. Silva levou a melhor e ajudou, assim, Kikas a segurar o 10.º posto do ranking mundial, além de ter confirmado com distinção a requalificação para o CT 2022. Na outra meia-final, Jack Robinson, “carrasco” de Frederico nos quartos-de-final, venceu o wildcard e grande sensação desta etapa Mateus Herdy.

    Na grande final, uma das mais surpreendentes da história do CT, Deivid Silva até começou mais forte, com um surf muito poderoso. Contudo, Jack Robinson utilizou o seu faro por tubos e o talento para manobras mais progressivas para virar a bateria perto do final. O jovem australiano acabou por sair vencedor de um duelo super equilibrado que terminou com uma diferença de apenas 0,02 pontos. Robinson somou 15,16 contra 15,14 do brasileiro e ascendeu 14 posições até ao 12.º posto do ranking. Ele que havia chegado ao México fora do cut de requalificação – o mesmo aconteceu com Deivid Silva, que terminou a temporada no 14.º posto do ranking.

    Do lado feminino, apesar de o top 5 final já estar decidido, ainda estava em jogo um lugar no Tour do próximo ano, com a havaiana Malia Manuel a bater a australiana Sally Fitzgibbons na primeira meia-final e a alimentar o sonho da requalificação. No heat seguinte houve uma verdadeira final antecipada, com Stephanie Gilmore a superar a campeã mundial e olímpica em título Carissa Moore.

    Na grande final Manuel tinha de vencer para garantir a requalificação, com a norte-americana Courtney Conlogue a sofrer por fora. Apesar da boa réplica, a havaiana acabou por sucumbir à excelente performance de Stephanie Gilmore, que lembrou a todos que é sete vezes campeã mundial. Gilmore venceu, assim, a primeira etapa da temporada e a 32.ª da carreira, terminando a temporada regular no 4.º posto, em igualdade com Johanne Defay.

    Feitas as contas a brasileira Tatiana Weston-Webb terminou na vice-liderança do ranking, à frente de Sally Fitzgibbons, entrando em ação já no penúltimo heat do campeonato. Mais folgada fica a líder destacada Carissa Moore, que vai ficar sentada a ver quem vai ser a adversária que lhe calha na finalíssima que será disputada à melhor de três.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf! 

    Segue o Beachcam.pt no Instagram