Homepage

  • “Flatada” dita lay day no Pantín Classic Pro
    30 junho 2021
    arrow
  • Teresa Bonvalot e Yolanda Hopkins são as únicas portuguesas ainda com hipóteses de conseguirem a qualificação para essas Challenger Series.
  • Os melhores surfistas europeus não regressaram esta quarta-feira à água em Pantín, com a organização do QS1000 galego a decretar lay day, após duas chamadas. Com a previsão de ondas a ser de uma verdadeira “flatada” durante esta semana, o tempo escasseia nesta que é a última prova da temporada do WQS regional europeu.

    Após uma chamada matinal, que foi adiada para o início da tarde, as ondas não colaboraram e o lay day foi inevitável. Resta saber se quinta-feira e sexta-feira haverá alguma altura do dia ou da maré que permitam o regresso da ação à água.

    Essa foi mesmo a razão de no primeiro dia de prova, terça-feira, a ação se ter prolongado das 7 horas até às 22 horas locais, o que resultou numa maratona de 15 horas e mais de 40 heats, entre prova masculina e feminina. E o cenário deverá ser idêntico para o fim-de-semana, altura em que entra um pequeno, mas novo swell.

    Numa altura em que a prova ficou parada à entrada da ronda de 32 surfistas, tanto na prova feminina como na masculina, ficam a faltar ainda disputar-se 38 heats. O que até poderá ser viável em apenas um dia de prova, tendo em conta o que aconteceu ontem. Ainda assim, é um cenário pouco provável, uma vez que ontem os heats tiveram 20 minutos, o que não deverá acontecer nas rondas finais.

    Com período de espera até domingo, caso as ondas não colaborem até lá outra possibilidade poderá ser a eliminação da fase man-on-man, com a realização das rondas finais com heats de quatro surfistas, o que retiraria quatro heats na prova feminina e outros tantos na masculina.

    Para esta quinta-feira a chamada está marcada para as 14 horas locais – 13 em Portugal Continental. Esta é a prova decisiva para definir todos os apurados do QS europeu para as Challenger Series da segunda metade da época, onde vão estar em jogo as vagas para o circuito mundial de 2022.

    Teresa Bonvalot e Yolanda Hopkins, que ainda não se estrearam em prova, uma vez que garantiram entrada direta para a ronda 3 feminina, são as únicas portuguesas ainda com hipóteses de conseguirem a qualificação para essas Challenger Series. Teresa ocupa a 7.ª posição do ranking e procurar manter-se dentro do top 8 final, enquanto Yolanda, que é décima, procura subir duas posições para carimbar a qualificação.

    Caso consigam essa qualificação, juntam-se a Vasco Ribeiro, que já garantiu a vaga de forma antecipada após se ter sagrado campeão do circuito europeu, o que fez com que já nem precisasse de competir em Pantín. Mas as respostas sobre estas decisões vão ficar adiadas para o fim-de-semana e para quando as ondas decidirem colaborar.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf! 

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Outras Notícias Relacionadas