Homepage

  • John John, lesões, perna australiana e os Jogos Olímpicos
    08 maio 2021
    arrow
  • O bicampeão do mundo aterrou na Austrália líder do ranking mundial e na máxima força física, mas deixa o país oceânico sem motivos para sorrir.
  • Nestas noites em que não tem havido Margaret River Pro e procuramos colocar o sono em dia para a madrugada final da competição, fomos ontem à noite confrontados com uma notícia que certamente terá deixado alguns sem pregar olho, mas por um motivo nada agradável.

    John John Florence anunciou através das redes sociais que terminou precocemente a sua etapa na perna australiana devido a uma lesão contraída no joelho durante os oitavos-de-final em Margaret River, latitude onde o havaiano já viveu dias gloriosos, mas agora a sorte voltou a ser madrasta.

    Esta foi a sentença para uma perna australiana que não saiu nada bem ao surfista havaiano. O que nasce torto, tarde ou nunca se endireita lá diz o povo e o bicampeão mundial sentiu isso na pele.

    Desde as eliminações precoces e de certa forma chocantes nos confrontos com Morgan Cibilic em Merewether Beach e Newcastle à lesão agora contraída, o único 'highlight' da sua passagem por terras australianas em tempos de pandemia foi o magistral tubo surfado no dia inaugural em Margaret

    Todo um desfecho inesperado até porque John John Florence aterrou na Oceânia envergando a desejada licra amarela, com a sua primeira coroa de Pipe Master e em plena pujança física após uma lesão na campanha de 2019 que havia arruinado o sonho do tricampeonato mundial.

    Agora aos 28 anos, voltam as malvadas lesões. O surfista de Oahu já começa a ser castigado pelas lesões com todos os problemas que isso acarreta ao nível físico, mental e psicológico.

    Metido na luta pelo surf-off de Trestles a não ser que a moléstia prolongue-se meses a fio, Florence à semelhança de muitos outros surfistas por estas horas aponta ao sonho olímpico, conforme disse antes do início da enguiçada perna australiana.

    Tóquio'2020 é o palco onde todos os atletas querem estar e os surfistas ainda mais ou não tivéssemos falar da estreia olímpica desta modalidade.

    Até lá faltam já menos de três meses, pelo que John John Florence vai agora iniciar uma recuperação em contra-relógio para representar os Estados Unidos da América, pois nas Olimpíadas não há Havai. Se não, Kelly Slater, esse muito provavelmente recuperado de lesão, estará à espreita...

     

     

     

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram