Homepage

  • Kikas deixa Austrália no top 12 do ranking mundial
    24 maio 2021
    arrow
  • Quem vai proporcionar a maior subida do ranking é Morgan Cibilic, que ainda pode chegar ao top 3 mundial...
  • A perna australiana do circuito mundial já terminou há alguns dias para Frederico Morais, que já se encontra em Portugal, embora ainda não se tenham coroado os campeões do Rip Curl Rottnest Search, no Oeste australiano. Apesar disso, Kikas já sabe que vai virar o equador da temporada no 12.º posto do ranking.

    Após cinco etapas disputadas, sendo as últimas quatro na Austrália, Frederico mantém-se no top 12 mundial, o que lhe confere ainda o estatuto de top seed. Depois de ter sido 17.º no Havai, o surfista português esteve em boa forma nas provas australianas, conseguindo dois 9.ºs lugares e ainda um 3.º em Narrabeen. A aventura australiana fechou com um 17.º lugar.

    Um resultado que ditou a queda de duas posições do ranking, depois de ter chegado a Rottnest Island no 10.º posto. Embora ainda faltem disputar-se as meias-finais, Kikas já sabe que vai ser superado no ranking pelo brasileiro Yago Dora, que chegou aos quartos-de-final, e também pelo rookie australiano Morgan Cibilic, que ainda está em prova.

    Ainda assim, apesar da queda de dois lugares, Kikas, que soma agora 15385 pontos, mantém o top 10 a uma curta distância, estando a somente 85 pontos de distância do australiano Ryan Callinan e do brasileiro Yago Dora. O top 5 mundial, que apura os surfistas que vão discutir o título mundial na nova finalíssima é que fica, para já, mais longe, estando já a, pelo menos, 4 mil pontos de distância – diferença que pode ser maior, dependendo do desfecho da etapa.

    Quem vai proporcionar a maior subida do ranking é Morgan Cibilic. O rookie australiano continua a surpreender tudo e todos e em Rottnest Island alcançou a segunda semifinal da temporada. Um resultado que o coloca à porta do top 5 mundial, colado ao lesionado John John Florence. Caso supere o compatriota Liam O’Brien nas meias-finais em Strickland Bay, supera John John e se vencer a etapa sobe ao 3.º posto mundial, à frente de Jordy Smith e Filipe Toledo.

    Contudo, na próxima prova Frederico terá um teste de fogo pela frente, uma vez que da Austrália o Tour segue para a piscina de ondas artificiais de Kelly Slater, em junho. Uma onda que não é muito favorável ao surf de Kikas e onde o estatuto de top seed de pouco vale, servindo apenas para definir a ordem de entrada em prova.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf! 

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Outras Notícias Relacionadas