Homepage

  • Medina tem pela frente o maior pesadelo no WCT
    09 abril 2021
    arrow
  • Medina e Adriano já se cruzaram mais de uma dezena de vezes no WCT e o balanço é claramente favorável ao segundo...
  • Quando esta noite a ação retomar em Merewether Beach para o dia final da Rip Curl Newcastle Cup, um dos pratos fortes que vão ser servidos é logo o duelo do heat inaugural dos quartos-de-final masculinos. Frente a frente dois dos nomes mais históricos do surf brasileiro. De um lado o presente, representado por Gabriel Medina, que vai lançado para capturar a liderança do ranking mundial. Do outro o passado, que significa Adriano de Souza para a evolução do surf brasileiro, que está na temporada de despedida da elite mundial.

    Por esta descrição inicial, qualquer um pode pensar que o favoritismo está do lado de Medina. Contudo, estamos perante de um dos maiores obstáculos que o jovem prodígio de Maresias encontrou pela frente durante a carreira. Aliás, Mineiro é, provavelmente, a maior besta negra do currículo de Medina e um dos seus maiores pesadelos, sobretudo no início da carreira. Basta olhar para o historial dos duelos entre ambos para se perceber isso.

    Mineiro foi um verdadeiro exemplo para a geração que veio a seguir e que foi batizada de brazilian storm. Parecia talhado a ser o primeiro brasileiro campeão mundial, só que os “miúdos” anteciparam-se na pessoa de Gabriel Medina. E logo aí há um motivo para o início de uma rivalidade. Se juntarmos a isso o facto de Adriano ter praticamente dizimado o compatriota nos primeiros embates entre ambos, temos aqui os condimentos perfeitos para o reativar desta luta intensa em Newcastle.

    Só Julian Wilson e Italo Ferreira, ambos em oito ocasiões, venceram mais vezes Medina do que Adriano de Souza, que já parou o compatriota por sete vezes. Só que Mineiro tem um saldo muito mais favorável que Julian e Italo, contra quem, mesmo tendo um balanço negativo, Medina tem conseguido equilibrar a balança. Frente a Mineiro tem somente três vitórias. E a maioria já mais recentes…

    Só após cinco derrotas é que Medina conseguiu vencer Adriano pela primeira vez no Tour e teve de ser numa das etapas onde se dá melhor, em França, em 2005, quatro anos após ter chegado ao WCT. Mas duas etapas depois, em Pipeline, Mineiro deu o troco, vencendo-o na final da etapa havaiana e sucedendo-lhe como campeão mundial.

    Ainda Assim, tal como já havíamos escrito, Gabriel pode dizer que “roubou” a Adriano a vitória mais saborosa: o facto de ter sido o primeiro brasileiro campeão do Mundo de surf. Algo que conseguiu em 2014, um ano antes do próprio Adriano de Souza, que durante tantos anos andou perto de o conseguir.

    Além dessa final histórica em Pipe, em que Mineiro se tornou no primeiro brasileiro a sagrar-se Pipe Masters, houve ainda vários heats anteriores que resultaram em eliminações embaraçosas para o Gabe. Foi o que aconteceu em Bells Beach por duas ocasiões, no início de 2015 nos quartos-de-final, e na ronda 5 do ano anterior, mas também nas meias-finais do Rio de Janeiro em 2013 e na ronda 5 em Trestles em 2012.

    Apesar de estar a dar um ar da sua graça em Merewether, Adriano parece longe dos melhores tempos. O próprio admitiu que já sente dificuldade em motivar-se. Por isso, nada melhor que um duelo decisivo frente a Medina para recuperar a chama. As odds jogam a favor do mais jovem, mas quem sabe se Mineiro não se vai inspirar naquela fase da carreira em que Gabriel Medina certamente que já não o conseguia ver à frente. A coisa promete!

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf! 

    Segue o Beachcam.pt no Instagram