Homepage

  • WSL faz parar campeonatos até final de maio  
    17 março 2020
    arrow
  • Logan reforçou a ideia de que o objetivo é dar prioridade à saúde e segurança dos surfistas, fãs e staff.
  • A WSL anunciou esta terça-feira a paragem de todos os circuitos, provas e eventos até final de maio. Depois de inicialmente ter adiado provas até ao final do presente mês, o caos causado pela pandemia do Coronavírus obrigou mesmo a organização a tomar novas medidas. Esta decisão significa que as primeiras quatro etapas do WCT 2020 poderão não se realizar.

    Depois do cancelamento da etapa de Snapper Rocks, na Gold Coast, as restantes etapas australianas também não se vão realizar como era inicialmente previsto. As etapas de Bells Beach e Margaret River são assim as mais recentes vítimas de todos os adiamentos e cancelamentos causados pelo coronavírus.

    Já o Quiksilver Pro G-Land, que iria marcar o regresso desta icónica onda indonésia ao Tour, também está em suspenso. Para já, a WSL admite o cancelamento ou a mudança para uma área com mais infraestruturas e facilidades logísticas, uma vez que G-Land situa-se numa sona remota da ilha de Java.

    De momento ainda não é possível saber com exatidão que mudanças isto irá trazer para o restante calendário do WCT e até mesmo do WQS, uma vez que deverá ser difícil encaixar futuramente os eventos adiados nestes dois meses e meio de paragem, ainda que, por exemplo, o mês de junho seja aquele em que há menos eventos marcados.

    “Temos a intenção de iniciar o WCT 2020, e todos os outros circuitos, o mais rapidamente possível”, começou por dizer Erik Logan, o novo CEO da WSL, numa mensagem em vídeo publicada nas redes sociais. “Estamos já a trabalhar arduamente em possíveis cenários para aquilo será a reinvenção do Tour em 2020”, frisou.

    Logan reforçou a ideia de que o objetivo é dar prioridade à saúde e segurança dos surfistas, fãs e staff. “Vamos aumentar o volume de conteúdos nos próximos dias de forma a tentar encontrar maneira de continuarmos conetados com os fãs”, revelou o CEO da organização máxima do surf mundial.

    O primeiro adiamento por parte da WSL já tinha afetado um campeonato em Portugal, o QS3000 da Caparica, marcado para final deste mês. Agora, esta nova atualização também vai mexer com o QS3000 de Santa Cruz, marcado para o início de abril. Mas nem só os campeonatos são afetados, uma vez que também os WSL Big Wave Awards, cerimónia onde poderá ser confirmado um novo recorde mundial para a maior onda surfada, não vão acontecer na data prevista.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram