Homepage

  • Guilherme Fonseca com regresso auspicioso ao WQS
    06 janeiro 2020
    arrow
  • Caso avance mais uma ronda, Gui já à fase dos 24 melhores surfistas, o que significa, pelo menos, 1000 importantes pontos para o ranking.
  • Arrancou esta madrugada de segunda-feira o circuito WQS de 2020, com a realização da prova masculina do QS5000 de Hainan, na China. Após quatro anos de ausência do circuito, a ilha chinesa voltou a receber uma prova do WQS, onde estiveram três portugueses em ação. No entanto, só um deles resistiu ao primeiro dia de ação.

    Após uma pausa sabática na carreira internacional, em que aproveitou para viajar de forma a evoluir o seu surf, Guilherme Fonseca regressa agora em 2020 em força ao WQS. E fê-lo de forma auspiciosa, com um triunfo num heat 14 muito equilibrado e com surfistas de grande valia.

    Depois de não ter competido em qualquer campeonato internacional em 2018 e de só ter feito dois no ano passado, um deles em Santa Cruz, zona de onde é natural, Gui teve assim um regresso auspicioso ao WQS. Ele que nunca havia escondido o desejo de evoluir primeiro para depois poder atacar as provas internacionais de forma realista.

    O jovem natural da Lourinhã, de apenas 22 anos, parece agora pronto para tentar atacar o top 100 mundial. Nesta estreia em 2020 mostrou isso mesmo. Com apenas três ondas surfadas, Gui conseguiu vencer a bateria com um score de 13,40 em 20 pontos possíveis. A melhor onda foi de 7,07 pontos num máximo de 10, estando entre o top 10 das melhores ondas do dia.

    Com Luís Perloiro a ficar pelo caminho no heat 5 e Sidney Guimarães no heat 19, ambos terminando no 3.º posto das respetivas baterias, Guilherme Fonseca acabou por salvar o dia para as cores nacionais. Um triunfo auspicioso, tendo em conta que o jovem português superou o promissor indonésio Rio Waida (13,13), que também seguiu em frente, ajudando a eliminar o japonês Taichi Hagita (11,80) e ainda o talento norte-americano Kei Kobayashi (9,70).

    Agora, na 2.ª ronda, Guilherme Fonseca volta a ter forte concorrência pela frente, depois de ter ficado colocado no heat 7, juntamente ao australiano Sandon Whittaker, ao francês Marc Lacomare e ao mexicano Jhony Corzo, todos eles presenças assíduas no top 100 mundial. Caso avance mais uma ronda, Gui já à fase dos 24 melhores surfistas, o que significa, pelo menos, 1000 importantes pontos para o ranking.

    Ainda à espera de estreia em Hainan estão as surfistas portuguesas que vão competir na prova feminina. Carol Henrique vai estar em ação logo no heat inaugural, tendo pela frente a campeã nacional de 2018 Camilla Kemp, que agora compete pela Alemanha, e ainda a australiana Tru Starling e a chinesa Yuting Zhang.

    No heat 4 é a vez de Teresa Bonvalot entrar em cena, indo enfrentar a australiana Mia McCarthy, a havaiana Leila Riccobuano e a chinesa Xueyin Wang. No heat 8 a campeã nacional Yolanda Sequeira mede forças com a japonesa Minori Kawai, com a indonésia Kailani Johnson e com a chinesa Yanyan Wang. Por fim, no heat 12, compete Leonor Fragoso frente à japonesa Minami Nonaka, à basca Ariana Ochoa e à venezuelana Rosanny Alvarez.     

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram