Homepage

  • João de Macedo: 'Portugal pode sonhar com a vitória em Pe'ahi'
    11 dezembro 2019
    arrow
  • O big rider português está confiante num bom desempenho nacional no evento de Jaws.
  • A costa norte da ilha de Maui, no Havai, será amanhã o local para onde estarão apontados todos os holofotes no que diz respeito ao surf de ondas grandes.

    Isto porque terá lugar, em Pe'ahi, o cbdMD Jaws Big Wave Championships, etapa única que vai coroar o novo campeão mundial de ondas grandes. 

    Em termos de contingente luso para além de Nic von Rupp e Alex Botelho iremos também ter em ação o experiente João de Macedo, que em 2018 fechou o Mundial de Ondas Grandes na 11ª posição do ranking. 

    Precisamente foi esse lugar obtido que agora permitiu a João de Macedo ser chamado pela World Surf League para integrar o Jaws Big Wave Championships, onde tomará o lugar do lesionado Trevor Carlson. Macedo regressa assim a Jaws, depois de na última temporada ter ficado na 21ª posição da prova havaiana.

    A menos de 24 horas para entrar dentro de água, o MEO Beachcam esteve um pouco à conversa com João de Macedo. Este, já no Havai, não escondeu a confiança num bom resultado para as hostes portuguesas. 

    "As expectativas são incríveis. Temos tudo para ter surfistas na final e sonhar com a vitória. É para isso que apontamos. Jaws é uma onda muito técnica e acho que é espetacular termos esta oportunidade de surfar neste local", considera o big rider de 42 anos. 

    Surfista que competiu a tempo inteiro no antigo Big Wave Tour, Macedo falou ainda sobre a extinção deste campeonato por parte da World Surf League e que, posteriormente, deu lugar a duas provas. A de Jaws, destinada à remada, e o novo evento mundial de tow-in, que terá lugar na Nazaré.

    "O facto da remada ter saído da Nazaré é uma questão um bocadinho dura. Para mim tem sido uma grande adaptação. Tow-in e remada são duas especialidades que estão muito juntas", entende o português.

    Em volta desta questão, o experiente big rider deixa até uma curiosa comparação. "Costumo dizer que um surfista completo do World Championship Tour, de pranchas pequenas, tem de saber fazer tubos, apesar de todas as outras manobras existentes. Quanto a um surfista de ondas grandes, este tem de saber remar numa prancha 10 pés e igualmente saber fazer tow-in. Isso implica saber pilotar uma moto de água. Está tudo integrado e acho que não é por acaso que vão aparecendo estas provas", concluiu João de Macedo. 

     

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram