Homepage

  • Portugueses conhecem adversários no QS10000 de Haleiwa
    12 novembro 2019
    arrow
  • Atualmente no 6.º posto do ranking, Frederico Morais chega ao Havai com grandes possibilidades de garantir o regresso ao WCT em 2020.
  • Foi esta terça-feira divulgada a lista de heats da Hawaiian Pro, QS10000 que arranca já esta quarta-feira em Haleiwa e que marca o começo da Triple Crown havaiana. Em prova vão estar os portugueses Vasco Ribeiro e Frederico Morais, que já conhecem os adversários que terão pela frente.

    Vasco, que chega ao Havai no 70.º posto do ranking do WQS e a precisar de um grande resultado para ainda poder sonhar com a qualificação em Sunset Beach, vai iniciar a sua participação na ronda inaugural, estando no heat 8, onde enfrentará o australiano Cooper Chapman e os havaianos Benji Brand e Makai McNamara.

    Já Kikas entra diretamente para a 3.ª ronda, uma vez que é um dos top seeds do evento. Atualmente no 6.º posto do ranking, Frederico chega ao Havai com grandes possibilidades de garantir o regresso ao WCT em 2020. Para isso terá de avançar dois heats nesta prova.

    O surfista de Cascais ainda não conhece a totalidade dos adversários no heat 11 da 3.ª ronda, mas já sabe que terá pela frente um rival bem complicado: o poderoso australiano Wade Carmichael, que foi o rookie do WCT no ano passado e que já venceu em Haleiwa em 2015. Os outros dois rivais virão da 2.ª ronda.

    Destaque ainda para a ausência de John John Florence, que acabou por cancelar a inscrição. Lesionado desde junho, o surfista havaiano inscreveu-se neste evento, mas acabou por não conseguir recuperar a tempo, desistindo da participação, tal como Filipe Toledo ou Kolohe Andino já tinham feito.

    Ao contrário de Florence, Kelly Slater vai estar presente, competindo no primeiro heat da 3.ª ronda. O 11 vezes campeão mundial mostra, assim, estar determinado nesta temporada, em que procura garantir a qualificação olímpica. A outra grande estrela em prova é o sul-africano Jordy Smith, que ainda se encontra na luta pelo título mundial.

    Depois de Haleiwa, cujo período de espera vai de 13 a 24 de novembro. Depois disso, tudo se vai decidir na World Cup of Surfing, em Sunset Beach. Caso, Kikas não consiga avançar dois heats neste evento, terá nova e derradeira oportunidade duas semanas depois. Resta lembrar que o português já foi vice-campeão nos dois eventos, no ano de 2016, em que se qualificou pela primeira vez para o WCT.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram