Homepage

  • Australianas dominam as contas finais do WQS
    18 novembro 2019
    arrow
  • Isabella Nichols venceu o QS6000 de Port Stephens e, além de garantir a vaga no WWT 2020, também conseguiu terminar na frente do ranking WQS.
  • Foi um final de sonho para o surf feminino australiano no WQS 2019. Além de serem surfistas aussies a disputar a final do QS6000 de Port Stephens, que fechou a temporada, com Isabella Nichols a bater a compatriota Macy Callaghan, foram também australianas a dominar em grande parte os lugares cimeiros do ranking, que ajudou a definir quase tudo em relação à qualificação para o WWT 2020.

    Num dia final recheado de emoção, no passado domingo, Nichols, que em 2015 se sagrou campeã mundial júnior na Ericeira, varreu tudo e todas para ganhar a competição e confirmação a vaga entre a elite mundial, que há tanto tempo procurava. Mas a jovem australiana não se ficou por aí, uma vez que o triunfo na prova australiana permitiu-lhe terminar a temporada na liderança do ranking WQS.

    Apesar da derrota no heat decisivo, Callaghan, outra antiga campeã mundial júnior, também conseguiu garantir a vaga entre a elite mundial, subindo até ao 6.º posto do ranking. Depois de ter sido suplente do WWT em 2019 e de ter entrado em várias etapas ao longo da temporada, a jovem australiana garante agora a vaga a tempo inteiro.

    As outras australianas qualificadas foram Bronte Macaulay e Keely Andrew, ambas também já com experiência de WWT. Com a chegada aos quartos-de-final nesta prova, Andrew garantiu a subida ao 7.º posto do ranking e o regresso à elite mundial, de onde tinha saída na temporada passada. Já Macaulay consegue a qualificação pelo quarto ano consecutivo, sendo que nos últimos três foi requalificação.

    A norte-americana Sage Erickson é outra das surfistas já qualificadas, tendo terminado a temporada no 3.º posto do ranking. Tatiana Weston-Webb e Brisa Hennessy completam o top 5, mas ambas estão em posição de qualificação no ranking do WWT. Dessa forma, a japonesa Amuro Tsuzuki fecha o cut de qualificação, no 8.º posto do ranking.

    Contudo, a surfista japonesa ainda não tem a vaga garantida, uma vez que tudo será decido durante a última etapa do WWT em Maio, no Havai. Isto porque a costarriquenha Brisa Hennessy está no 10.º posto do ranking e com a australiana Nikki van Dijk bem próximo. Se van Dijk conseguir entrar no top 10 por troca com Hennessy, esta irá precisar da sua vaga via WQS, atirando Tzusuki para fora da qualificação – ficaria como suplente para 2020.

    Top 6 final do WQS feminino

    1. Isabella Nichols (Austrália)
    2. Bronte Macaulay (Austrália)
    3. Sage Erickson (Estados Unidos)
    4. Tatiana Weston-Webb (Brasil)*
    5. Brisa Hennessy (Costa Rica)*
    6. Macy Callaghan (Austrália)
    7. Keely Andrew (Austrália)
    8. Amuro Tsuzuki (Japão)
    ----------------------------------
    9. Caroline Marks (Estados Unidos)*
    10. Alyssa Spencer (Estados Unidos)

    *Em posição de qualificação pelo WWT

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Outras Notícias Relacionadas