Homepage

  • QS da Martinica chega ao fim por falta de verbas
    02 outubro 2019
    arrow
  • Depois da edição inaugural ter sido vencida por Josh Moniz, em 2016 foi Kikas a subir ao lugar mais alto do pódio, arrancando aí para uma histórica qualificação para o WCT de 2017.
  • Estreou-se no calendário do WQS em 2015 e no ano seguinte foi vencido por Frederico Morais. Agora, quatro anos após a entrada no circuito, o QS3000 da Martinica chega ao fim. Apesar de ter feito parte do calendário de provas até aqui, a prova acabou por não reunir as verbas suficientes para realizar-se.  

    Inicialmente foi previsto um avanço do Martinique Surf Pro para outubro, após esta prova, que pertence ao calendário europeu, sempre se ter realizado nos primeiros meses do ano – no ano passado foi em março e as edições anteriores em outubro. No entanto, recentemente, a prova deixou de estar no calendário.

    Seria suposto que a etapa que se disputava na onda de Basse Point acontecesse de 27 de outubro a 2 de novembro, novamente com o estatuto de QS3000. Contudo, a organização lamentou a cada vez maior falta de investimento por parte de patrocinadora, que acabou por ditar o fim deste campeonato.

    O orçamento para a realização deste evento que já tinha ganho alguma importância no calendário internacional era de 1 milhão de euros. Algo que a organização não conseguiu juntar para levar a cabo a quinta edição. O investimento público e privado na prova terá sido reduzido em metade em reação aos últimos quatro anos.

    Depois da edição inaugural ter sido vencida por Josh Moniz, em 2016 foi Kikas a subir ao lugar mais alto do pódio, arrancando aí para uma histórica qualificação para o WCT de 2017. No ano seguinte foi o neozelandês Ricardo Christie a vencer em Basse Point e no ano passado foi o italiano Leo Fioravanti a sair vencedor, qualificando-se também para a elite mundial no final da temporada.

    Esta era mesmo uma etapa de boa memória para os portugueses, destacando-se ainda o 5.º posto de Vasco Ribeiro em 2016, depois de ter sido travado por Frederico Morais nos quartos-de-final, e o mesmo resultado de Miguel Blanco no ano passado.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram