Homepage

  • Mais uma lesão abre lugar a Kikas no WCT até final do ano
    29 setembro 2019
    arrow
  • Prevê-se uma enorme luta pelos wildcards para 2020, com quatro lesionados para apenas duas vagas.
  • Adriano de Souza é baixa confirmada para o resto da temporada. O surfista brasileiro, campeão mundial de 2015, sofreu uma recaída na lesão no joelho e anunciou nas redes sociais que já não irá competir mais em 2019. Uma notícia com várias implicações nas contas do WCT, desde as vagas nas próximas etapas até ao elenco do Tour para 2020.

    “E esse [Tahiti Pro] foi o meu ultimo campeonato em 2019. Joguei duro, voltei a sentir-me bem nas competições, mas o joelho não correspondeu ao que a minha vontade queria, que era continuar competindo esse ano. Gratidão a Deus, à minha família, minha esposa, aos meus amigos, meus patrocinadores. Voltarei com fé e muita disposição em 2020 independentemente onde seja, CT ou QS. Estaremos 100%”, escreveu Adriano nas redes sociais.

    Com esta lesão, abre-se assim mais uma vaga no Quiksilver Pro France, a nona etapa do WCT, que arranca já no dia 3 de outubro. Adriano junta-se a John John Florence e Mikey Wright na lista de baixas, sendo que o italiano Leo Fioravanti poderá estar de regresso à competição.

    Estes serão igualmente os três candidatos aos dois wildcards para 2020, Adriano de Souza, campeão mundial de 2015, a parecer partir em vantagem, não só pelo currículo, mas também por se ter lesionado gravemente em competição. Mas o brasileiro demonstra estar preparado para todos os cenários, até para uma queda no WQS. Isto tendo em conta que John John, mesmo lesionado vai conseguir terminar o ano no top 22 mundial.

    Depois de se ter lesionado com gravidade em Peniche no ano passado, Adriano só regressou à competição no Rio de Janeiro, à quinta etapa. Contudo, três etapas depois do regresso, acabou por se lesionar novamente, em Teahupoo. É certo que Mikey Wright, que já não compete desde a terceira etapa, falhou o mesmo número de eventos, mas a lesão do australiano ainda é praticamente um mistério.

    Entretanto, este cenário deve garantir entrada direta a Frederico Morais na etapa de Peniche e também em Pipeline, mesmo que John John Florence regresse no evento havaiano. A lutar pela qualificação para o WCT 2020 pelo ranking do WQS, onde está dentro do top 10, Kikas terá assim uma última oportunidade para conseguir, quem sabe, uma dupla qualificação.

    O surfista português já estava confirmado na etapa francesa, mas viu o seu heat mudar devido à desistência de Mineiro. Kikas está agora no heat 2, onde irá enfrentar os brasileiros Italo Ferreira e Caio Ibelli. Mas esta é uma situação provisória, porque o francês Joan Duru também está em dúvida, após se lesionar na Ericeira, e caso não recupera a tempo haverá nova mexida na grelha de heats.

    Falta agora perceber quem serão os substitutos imediatos na etapa francesa para todas estas lesões. À parte dos dois wildcards que ainda serão revelados, falta perceber quem será o substituto de Adriano, depois de Caio Ibelli ter entrado pelo lugar de John John e Kikas por Mikey Wright.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, e encontra tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram