Homepage

  • Swell histórico a caminho de Teahupoo nas próximas horas
    27 agosto 2019
    arrow
  • Ou seja, vamos ter ondas “double-overhead” e “triple-overhead” para hoje e “double-overhead” para amanhã. Não é preciso dizer mais nada, pois não?
  • O Tahiti Pro teve ontem um novo lay day, após a realização das duas primeiras rondas durante o fim-de-semana. Contudo, a prova deverá acabar já na quarta-feira e (finalmente) com ondas pesadas e de qualidade. É o que as previsões indicam já a partir de hoje e até amanhã.

    As expectativas já estão altas para aqueles que prometem ser dois dias intensos de tubos na famosa esquerda de Teahupoo, com os principais nomes ainda em prova para discutir um dos troféus mais desejados do surf mundial. A WSL já anunciou a possibilidade de se realizarem estes simultâneos, em sistema de overlaping, de forma a dar andamento ao campeonato.

    Por sua vez, os especialistas falam mesmo num swell histórico e raro. A ondulação que está prevista entrar já esta terça-feira poderá oferecer tubos de três metros pela manhã, a subir para os quatro metros à tarde. O vento, esse, estará offshore para ajudar à festa. “Estamos à espera que entre um bom swell durante a noite para os dois próximos dias e, por isso, vamos tentar começar a ação bem cedo”, afirmou Kieren Perrow, o comissário do WCT.

    Na quarta-feira, o dia final o campeonato deverá contar com uma ligeira descida do swell, mas com ondas ainda na casa dos 3 metros, também com o offshore presente. Ou seja, ondas “double-overhead” e “triple-overhead” para hoje e “double-overhead” para amanhã. Não é preciso dizer mais nada, pois não?

    Segundo os especialistas do Surfline, que é o forecaster oficial do evento, este é um swell raro, oriundo da Nova Zelândia e que já não era visto há cerca de 10 anos, mais concretamente desde 2008. Já ninguém esconde que está mesmo um “big swell” a caminho e algumas vozes acreditam em algo histórico.

    Contudo, quando se fala em histórico e Teahupoo, é preciso lembrar todos do ano de 2014, quando Medina venceu Slater na final, depois de uma meia-final épica em que KS “empatou” com John John. Esse é considerado por muitos o melhor campeonato de sempre da WSL e, por isso, dificilmente será igualada. Ou será que teremos muitas surpresas guardadas para os próximos dois dias?

    As respostas serão dadas a partir das 6H30 da manhã em Teahupoo, ou seja, 17H30 em Portugal Continental. Isto porque a organização quer aproveitar o máximo de swell possível e assim que o dia raiar no Taiti já os tubos deverão estar a rolar numa das bancadas mais famosas, mas também temidas do surf mundial. Pelo meio foi ainda anunciado um heat especial entre os irmãos Hobgood, dois dos maiores especialistas em ondas de consequência da última década. The show must go on!

    Tahiti Pro Teahupo’o pres. by Hurley Round of 32 Matchups:
    Heat 1: Kanoa Igarashi (JPN) vs. Jadson Andre (BRA)
    Heat 2: Adrian Buchan (AUS) vs. Deivid Silva (BRA)
    Heat 3: Owen Wright (AUS) vs. Soli Bailey (AUS)
    Heat 4: Michel Bourez (FRA) vs. Sebastian Zietz (HAW)
    Heat 5: Italo Ferreira (BRA) vs. Adriano de Souza (BRA)
    Heat 6: Joan Duru (FRA) vs. Willian Cardoso (BRA)
    Heat 7: Jordy Smith (ZAF) vs. Ricardo Christie (NZL)
    Heat 8: Julian Wilson (AUS) vs. Yago Dora (BRA)
    Heat 9: Kolohe Andino (USA) vs. Kauli Vaast (FRA)
    Heat 10: Wade Carmichael (AUS) vs. Jeremy Flores (FRA)
    Heat 11: Ryan Callinan (AUS) vs. Griffin Colapinto (USA)
    Heat 12: Gabriel Medina (BRA) vs. Ezekiel Lau (HAW)
    Heat 13: Filipe Toledo (BRA) vs. Jesse Mendes (BRA)
    Heat 14: Seth Moniz (HAW) vs. Peterson Crisanto (BRA)
    Heat 15: Conner Coffin (USA) vs. Caio Ibelli (BRA)
    Heat 16: Kelly Slater (USA) vs. Jack Freestone (AUS)

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, e encontra tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram