Homepage

  • Primeiro QS10000 do ano conta com mais um português!
    06 junho 2019
    arrow
  • A presença garantida do campeão nacional em Ballito vai ser uma ajuda importante para manter-se no top 100 mundial até à segunda metade do ano.
  • A armada lusa viveu os seus dias dourados em meados desta década, quando chegaram a ser sete surfistas a lutar entre o top 100 mundial. Esse número ficou bem reduzido nos tempos mais recentes e nos últimos anos o contingente nacional nas principais provas do WQS ficou praticamente reduzido a Frederico Morais e Vasco Ribeiro. Mas isso vai mudar em 2019, pois há mais um surfista português a garantir entrada direta no primeiro QS10000 da temporada.

    A menos de um mês do Ballito Pro, que se disputa de 1 a 7 de julho, na África do Sul, a lista de competidores já foi divulgada e a grande surpresa é a entrada direta em prova do campeão nacional Miguel Blanco. Depois de ter chegado ao top 100 mundial em 2018, o surfista do Estoril acabou por terminar a temporada no lugar 120 do ranking mundial. Uma posição que lhe valeu agora a última vaga direta pelo ranking para competir em Ballito – mesmo que tivesse ficado como alternate a entrada em prova seria bastante provável, em virtude das desistências que ainda podem acontecer.

    Blanco junta-se assim a Kikas e Vasco, reforçando a armada lusa nesta primeira grande prova da temporada – serão seis ao longo do ano. No entanto, vai ter de competir logo na ronda inaugural, enquanto os dois compatriotas apenas se estreiam na 2.ª ronda da prova sul-africana, uma vez que beneficiam do estatuto de top seeds.

    Após um bom arranque de temporada em 2019, onde se destaca o 17.º posto no QS6000 de Fernando de Noronha, no Brasil, Miguel Blanco está novamente dentro do top 100 mundial, ocupando a 78.ª posição do ranking. Mas com o começo das provas de estatuto QS10000 o ranking vai sofrer muitas alterações, com os principais beneficiados a serem os surfistas que conseguem entrada nestas provas.

    Dessa forma, a presença garantida do campeão nacional em Ballito vai ser uma ajuda importante para manter-se no top 100 mundial até à segunda metade do ano, onde se poderá fixar depois com entrada direta nos outros campeonatos desta importância. É que, apesar de ter entrado diretamente em Ballito, a presença no US Open of Surfing, o segundo QS10000 da temporada e aquele que acontece a “rotação do seeding”, não é garantida, uma vez que a “procura” poderá ser maior…

    Mas até a prova arrancar em Ballito, o WQS vai resumir-se a apenas mais duas provas de estatuto menor na África do Sul. E é por lá que já anda outro nome do surf português que também tem estado em ascendente no ranking mundial. Depois do 13.º posto conseguido em Lamberts Bay, Pedro Coelho conseguiu a entrada no top 150 mundial – tem 1.920 pontos e está a menos de 900 pontos do top 100, tendo um resultado de 180 pontos para limpar.

    Se é certo que após Ballito o jovem surfista da Linha irá, muito provavelmente, descer no ranking, também é provável que pontue e melhore a sua posição nas duas provas que se seguem. Dia 13 arranca já um QS1000 em Port Elizabeth, onde Coelho é top seed – é o 11.º da lista de inscritos. Na semana seguinte haverá um novo QS1000, em Victoria Bay, onde também deverá marcar presença. Até lá todos estão a torcer para que possa existir mais uma surpresa portuguesa entre o top 100 mundial.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, e encontra tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram