Homepage

  • Swell XL em dia de muitas emoções em Bells Beach 
    26 abril 2019
    arrow
  • Slater, Medina, John John, Jordy, Italo e Marks são alguns dos nomes que prometem atacar a vitória em Bells, embora os dois últimos campeões mundiais se destaquem dos demais.
  • Dia em grande em Bells Beach, com a chegada do muito aguardado swell do século na mítica praia australiana, que acabou por proporcionar um dia extremo e emoções bem fortes a caminho das rondas finais da segunda etapa do World Tour 2019. Não faltaram scores na casa da perfeição e duelos de gigantes, com os principais favoritos a não vacilarem e a brilharem bem alto.

    Do lado masculino foi terminada a 3.ª ronda, com Gabriel Medina, John John Florence e Owen Wright foram dos que mais se destacaram, tal como viria a acontecer na ronda seguinte, embora nem todos tenham seguido em frente. Embora sem tanto brilhantismo, Italo Ferreira e Jordy Smith também venceram nesta fase da prova.

    Mas o melhor estava guardado para os oitavos-de-final, que começaram com um triunfo de Kelly Slater frente ao rookie brasileiro Peterson Crisanto. O 11 vezes campeão mundial já está nos quartos-de-final, onde vai enfrentar Ryan Callinan, e parece recuperado do “tombo” sofrido na Gold Coast. Até porque na véspera tinha já batido Julian Wilson, que não está a ter, de todo, um arranque de época fáci.

    Com o avançar da prova o ar foi subindo a olhos vistos. Bells recebeu ondas na casa dos 3 metros, graças àquele que foi considerado o maior swell dos últimos 50 anos em Bells Beach. Não demoraram as comparações com a ficção, com várias publicações a lembrarem o icónico filme Point Break, que foi ali flimado. No entanto, agora estávamos perante a vida real e foram vários os heróis que domaram as ondas bem grandes de Bells Beach.

    No heat 3 Toledo superou mais uma ronda rumo aos quartos-de-final. Mesmo sem ser espetacular, o brasileiro conseguiu mostrar-se à vontade no tipo de mar que todos afirmam ser o seu calcanhar de aquiles. Agora, terá pela frente o wildcard e grande surpresa desta prova, o australiano Jacob Willcox, que foi responsável pela eliminação de Kolohe Andino na fase anterior.

    Depois, voltou a haver fogo-de-artifício por parte dos suspeitos do costume. Gabriel Medina somou 17,27 pontos e não deu qualquer hipótese ao compatriota Willian Cardoso. O campeão mundial em título tem-se mostrado imbatível, mas no heat seguinte houve quem quisesse fazer ainda melhor: John John Florence fez o melhor score da prova com uns incríveis 18,16 pontos e venceu um super heat em que Owen Wright terminou com 16,97 pontos.

    E para melhorar o cenário, Medina e John John vão enfrentar-se já nos quartos-de-final. A rivalidade entre ambos está novamente no auge e com o havaiano a mostrar-se totalmente recuperar e em forma para recuperar o título que no ano passado não conseguiu defender pot lesão. Coloquem já as pipocas no forno, porque esta madrugada o terceiro dia do mega swell vai trazer ainda mais emoções fortes a este Rip Curl Bells Beach.

    Na última bateria dos quartos-de-final vão estar frente a frente o líder mundial Italo Ferreira e o também favorito Jordy Smith. Italo não tem conseguido acompanhar o ritmo dos principais rivais, mas está a avançar heat após heat e a segurar a liderança de forma competente. Se avançar mais um heat garante que por lá continua, pois só John John o poderá igualar matematicamente.

    Entretanto, o dia tinha começado com a prova feminina, onde se registaram algumas surpresas. As norte-americanas Lakey Peterson e Courtney Conlogue destacaram-se na primeira metade do draw e vão defrontar-se nas meias-finais, isto depois de Conlogue bater de forma contundente Carissa Moore nos quartos-de-final.

    Na outra meia-final vai estar a líder mundial Caroline Marks, que está a mostrar-se eficiente de lycra amarela. Pela frente vai ter a surpresa do evento, a havaiana Malia Manuel, que repete a meia-final alcançada em Snappers, depois de ter deixado pelo caminho a campeã mundial Stephanie Gilmore – vida difícil para a australiana com nova derrota nos “quartos”. Manuel é, assim, a única surfista que pode ainda igualar Marks no topo do ranking, o que traz mais condimentos extras para o dia final em Bells.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, e encontra tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram