Homepage

  • Portugueses longe do topo e uma quase qualificação para 2020
    25 março 2019
    arrow
  • Do lado masculino há apenas um surfista dentro do top 100 mundial, enquanto no circuito feminino são três as representantes lusas no top 50 mundial.
  • Terminada que está a perna australiana é hora de fazer contas ao ranking. Excetuando o 9.º posto de Teresa Bonvalot em Newcastle, a verdade é que a armada lusa ficou abaixo das expectativas nas importantes provas disputadas na OZ e isso reflete-se no ranking, onde os portugueses estão longe dos lugares cimeiros.

    Em Sydney os triunfos sorriram à havaiana Alessa Quizon e ao surpreendente australiano Jordan Lawler. Mas o grande destaque acabou por ser outro. Depois de vencer o QS6000 de Fernando de Noronha, Jadson Andre conseguiu duas finais na Austrália, tanto em Newcastle, onde só foi batido pelo compatriota Alex Ribeiro, como agora em Sydney.

    Requalificado para o CT 2019, o experiente surfista brasileiro pode começar já a festejar a permanência na elite mundial em 2020, pois os 15 mil pontos adquiridos em pouco mais de um mês dão-lhe a almofada necessária para assegurar uma vaga via WQS. No ano passado, por exemplo, o cut ficou abaixo dos 15 mil pontos. O próprio Jadson qualificou-se com 18 mil pontos. E ainda tem dois resultados para meter a contar…

    Jadson é, nesta altura, o líder destacado do ranking, tendo quase 5 mil pontos de vantagem sobre o australiano Matt Banting, também ele bem lançado para tentar regressar ao WCT, depois de duas meias-finais nestes QS6000. O jovem prodígio australiano Jack Robinson surge bem posicionado no 3.º posto. Lawler é 4.º classificado e Alex Ribeiro fecha o top 5.

    Quanto aos portugueses apenas Vasco Ribeiro surge no top 100 mundial. Os 3.030 pontos somados até agora, com destaque para o 17.º posto alcançado em Sydney colocam-no no 37.º posto da tabela, um lugar à frente do mais novo representante do clã Colapinto, Crosby, que esta madrugada venceu espetacularmente um QS1500 em Huntington Beach.

    O campeão nacional Miguel Blanco é o segundo melhor português no ranking, surgindo no 110.º posto. Logo a seguir surge Frederico Morais no 115.º posto. Já fora do top 200 está Luís Perloiro, que ocupa o 201.º posto. Por fim, o último representante no top 250 mundial é Marlon Lipke, que está na 237.ª posição.

    Já do lado feminino, a liderança do ranking está na posse da jovem australiana e ex-campeã mundial júnior Isabella Nichols. Finalista vencida em Newcastle e Sydney, Nichols já superou a fasquia dos 10 mil pontos e ficou assim bem posicionada para entrar na elite mundial no próximo ano. Já a mais de três mil pontos surge a norte-americana Alyssa Spencer e o top 3 é fechado pela havaiana Alessa Quizon.

    A melhor representante lusa no ranking é Carol Henrique, que surge no 32.º posto, com 2.875 pontos, muito por culpa do 17.º posto alcançado em Sydney e do 3.º posto no QS15000 de Tenerife. Ainda dentro do top 50 mundial, no 44.º posto, surge Teresa Bonvalot. A campeã nacional Camilla Kemp fecha o top 50 mundial.

    A armada lusa tem agora pela frente provas importantes que podem servir para melhorar a situação no ranking. Já na quarta-feira arranca um QS1500 no Senegal, onde Carol Henrique e Camilla Kemp são das principais favoritas. No início de abril realiza-se o QS3000 de Santa Cruz, sendo seguido pelo QS3000 da Caparica, onde a armada lusa vai estar presente em peso.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, e encontra tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram