Homepage

  • Surfista do WCT envolvido em pancadaria em Pipe
    12 dezembro 2018
    arrow
  • Tudo terá começado com um desentendimento nos Açores, que depois ganhou maiores dimensões este ano em Huntington Beach, na Califórnia.
  • Após vários dias de espera pelas condições certas, os trials do Billabong Pipe Masters estão ON. Mas o assunto do dia no surf mundial é outro. E também se passou na arena, simultaneamente, mais desejada e temida do surf, em Pipeline. Uma cena de pancadaria entre o brasileiro Michael Rodrigues, membro do WCT, e o havaiano Tanner Hendrickson foi parar à internet e culminou, para já, com a suspensão de Hendrickson por parte da WSL.

    O vídeo “rebentou” na internet pela manhã e mostrava um Michael Rodrigues em estilo descontraído a subir uma escadaria em Pipeline, junto à casa da Volcom. De repente, Tanner Hendrickson surge na cena e agride ao murro o surfista brasileiro, que ocupa atualmente 14.º posto do ranking mundial, em ano de estreia entre a elite.

    Segundo o que nos foi possível apurar junto de uma fonte próxima do surfista brasileiro, o clima pesado entre os dois surfistas já não era novidade. Tudo terá começado com um desentendimento nos Açores, que depois ganhou maiores dimensões este ano em Huntington Beach, na Califórnia, durante o US Open of Surfing, onde os dois surfistas competiram na mesma bateria.

    Mais tarde, novamente em Portugal, mais um episódio entre ambos, desta vez no aeroporto. Mas nunca a altercação havia passada de agressões verbais. Até que ontem, tudo descambou em cenas que nada prestigiam o surf. Michael Rodrigues estava na companhia de alguns freesurfers brasileiros bem conhecidos, como Gabriel Pastori e Marcelo Trekinho, mas ninguém ajudou. Até porque terão sido impedidos de o fazer por alguns havaianos presentes no local. Mas um deles continuou a segurar a câmara, que estaria a gravar para o canal brasileiro Off.

    A WSL apressou-se a tomar medidas e nas redes sociais anunciou a suspensão provisória de Tanner Hendrickson enquanto decorrem investigações ao sucedido. Hendrickson foi ainda retirado de prova nos trials do Pipe Masters, que, entretanto, já decorrem. A suspensão surge na sequência das imagens, onde apenas se vê o havaiano a agredir fisicamente o brasileiro, que terá ido parar ao hospital com um golpe na cabeça.

    No entanto, a meio do dia, e depois de vista e revista a gravação, surge uma nova teoria que toda a cena poderia ter sido preparada propositadamente por Michael Rodrigues. Isto porque no áudio do vídeo é possível ouvir comentários de escárnio e incentivo para com a situação. Além disso, um dos brasileiros presentes fala no potencial de views que isso – a briga, muito provavelmente - teria.

    A revista australiana Stab entrevistou mesmo Tanner Hendrickson e tentou perceber junto do havaiano o que se passou. Hendrickson defendeu-se e apresentou mesmo essa versão alternativa. Segundo o próprio, o brasileiro nunca tentou resolver a desavença entre ambos, limitando-se a dizer-lhe “fuck you”. O havaiano queixa-se mesmo de uma espécie de bullying em Huntington Beach.

    Hendrickson garante que momentos antes da briga, o brasileiro voltou a provocá-lo. Quando chegou a Pipe, ao estacionar o carro, Tanner cruzou-se com Michael Rodrigues, que terá batido propositadamente com o ombro no havaiano, além de o provocar igualmente com palavras. A pancadaria terá sido mais tarde.

    O havaiano acredita que a cena foi totalmente premeditada pelo brasileiro, até pela expressão de desafio com que subiu a escadas na sua direção. “A 100 por cento, tanto hoje como nos últimos anos. Ele sabia que estava a ser filmado. Eu não fazia ideia. Ele instigou isso enquanto subia as escadas, sabendo que isso me faria recuar. Sinto-me como se ele tivesse brincado comigo e no fim levou a melhor”, lamenta.

    Tanner Hendrickson fica assim em maus lençóis e sem saber quando poderá voltar a competir. Sem patrocínio principal, a vida não se afigura fácil para o havaiano, natural de Maui. Ele que tem sido um dos melhores havaianos do WQS nos últimos anos. Esta temporada terminou no 26.º posto, graças a um 3.º lugar alcançado na Ericeira, e já em 2015 tinha sido 30.º, depois de ser finalista vencido do US Open. Em ambas as ocasiões ficou à porta da qualificação. Mas o futuro competitivo poderá estar comprometido…

    Por fim, surgiram declarações de Michael Rodrigues, em que o top brasileiro, onde frisa que as imagens mostram que ele apenas se defendeu das agressões do havaiano. Rodrigues também estaria a tratar da queixa à WSL contra Hendrickson. Embora os dois lados da história apresentem versões diferentes, resta agora à WSL apurar toda a verdade dos factos perceber se houve mesmo ou não uma luta forçada pelo brasileiro. E se isso faria com que fosse igualmente castigado.

    Este foi apenas mais um caso de violência no Havai entre havaianos e brasileiros. Uma rivalidade bem antiga e que muitas vezes acabou em cenas lamentáveis. Tal como os incidentes entre Jamie O’Brien e Ricardo dos Santos, ou Sunny Garcia e Neco Padaratz, entre muitos outros. Depois deste incidente, o clima não deverá melhorar muito.

    Até porque Tanner Hendrickson já terá recebido muitas mensagens ameaçadores vindas de brasileiros. Assim como o resto da estadia de Michael Rodrigues ao Havai… Tensão não deverá faltar. E isto numa altura em que dois brasileiros lutam pelo título mundial em Pipeline, em pleno North Shore de Oahu.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, e encontra tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram