Homepage

  • Kikas falha qualificação para o World Tour 2019
    17 dezembro 2018
    arrow
  • Depois da derrota na 2.ª ronda frente a Connor O’Leary, a posição de Kikas, que competiu lesionado, ficou bastante vulnerável.
  • Esta era a notícia que não queríamos dar, mas que acabou por se confirmar durante a madrugada desta segunda-feira. Com a passagem do francês Joan Duru à 4.ª ronda do Billabong Pipe Masters Frederico Morais ficou automaticamente de fora do top 22 mundial do World Tour 2018. O mesmo que dizer que Kikas não fará parte da elite mundial em 2019.

    Depois da derrota na 2.ª ronda frente a Connor O’Leary, a posição de Kikas, que competiu lesionado, ficou bastante vulnerável, uma vez que eram vários os adversários que o podiam ultrapassar no ranking. Yago Dora já o tinha feito com a passagem direta à 3.ª ronda. Dessa forma, mais nenhuma surfista podia passar o português, para ele garantir a qualificação.

    A 3.ª ronda até começou da melhor forma para Frederico, uma vez que Michael February, Matt Wilkinson e Connor O’Leary ficaram pelo caminho. Contudo, o adversário mais perigoso era o francês Joan Duru. Além de ser especialista neste tipo de mar, Duru precisava apenas de avançar mais uma ronda para superar o registo de Kikas. E fê-lo ao bater o brasileiro Michael Rodrigues no heat 11.

    Desta forma, Frederico já é virtualmente o 23.º classificado do ranking do WCT, mas ainda pode ser ultrapassado por Jesse Mendes, caso o brasileiro vença o campeonato. Resta agora esperar pelo fim do campeonato para perceber se o surfista de Cascais mantém o 23.º posto, depois de ter chegado a Pipeline na 21.ª posição do ranking.

    A verdade é que o 23.º posto poderá manter Kikas dentro da elite mundial, ainda que de forma alternativa. Isto porque garantiria a vaga de suplente. Os suplentes do Tour entram nas etapas para substituir surfistas ausentes, o que nos anos recentes até tem permitido aos surfistas em causa fazer bastantes etapas- Foi o caso este ano de Michael February, Miguel Pupo e Wiggolly Dantas, que beneficiaram de várias lesões.

    Há ainda os exemplos de Sebastian Zietz e Stu Kennedy que garantiram a qualificação para o WCT depois de competirem uma temporada praticamente inteira como suplentes do top 36 mundial. Logo, nada está perdido par Kikas, que precisa apenas de saber se conseguirá ser o primeiro dessa lista, que tem até 4 surfistas.

    Caso não seja ultrapassado por Jesse Mendes, Frederico é candidato natural a ser primeiro suplentes do WCT 2019. O segundo suplente será o primeiro surfista a ficar de fora pelo ranking do WQS, o terceiro será o segundo a ficar de fora pelo WCT e o quarto o segundo de fora pelo WQS. Isto de acordo com aquilo que tem acontecido nas etapas anteriores.

    No entanto, é bom lembrar que há uma luta renhida pelos wildcards lesionados e que isso poderá quebrar esta lógica dos suplentes. John John Florence, Kelly Slater e Caio Ibelli passaram grande parte da temporada lesionados, mas a WSL só tem dois wildcards para estas situações. A não ser que Slater abdique, é provável que Ibelli fique de fora do World Tour 2019 e até venha a ser ele o primeiro suplente. Uma situação que só será esclarecida a pós o final do Pipe Masters.

    Em relação às contas do título, a jornada deste domingo terminou com a eliminação de Filipe Toledo perante Kelly Slater. O 11 vezes campeão mundial esteve irrepreensível e conseguiu a melhor performance do dia, mesmo num mar que deixou muito a desejar durante a maioria dos heats da 2.ª e 3.ª ronda.

    Quem avançou pra a fase seguinte foi Gabriel Medina, que está cada vez mais perto do título mundial. O brasileiro ainda levou um susto frente ao wildcard local Seth Moniz, mas puxou dos galões para continuar em prova. Agora, apenas Julian Wilson pode tirar o caneco a Medina, mas o australiano precisa que o brasileiro não chegue à final, pois nesse caso garante logo o título mundial de 2018.

    Caso Medina perca nos quartos-de-final ou antes, Julian Wilson terá de chegar à final para conquistar o primeiro título mundial da carreira. Já se o campeão mundial de 2014 for derrota nas meias-finais, o australiano terá de vencer em Pipeline para ser ele o número um do ranking no final da época.

    Billabong Pipe Masters Round 2 Results:
    Heat 1:
     Filipe Toledo (BRA) 12.70 def. Benji Brand (HAW) 11.76
    Heat 2: Seth Moniz (HAW) 12.77 def. Owen Wright (AUS) 10.00
    Heat 3: Wade Carmichael (AUS) 2.93 def. Caio Ibelli (BRA) 1.36
    Heat 4: Kanoa Igarashi (JPN) 5.16 def. Keanu Asing (HAW) 4.06
    Heat 5: Miguel Pupo (BRA) 10.06 def. Kolohe Andino (USA) 5.00
    Heat 6: Kelly Slater (USA) 8.00 def. Willian Cardoso (BRA) 1.63
    Heat 7: Ryan Callinan (AUS) 16.84 def. Adrian Buchan (AUS) 6.10
    Heat 8: Jeremy Flores (FRA) 5.56 def. Ian Gouveia (BRA) 1.90
    Heat 9: Jesse Mendes (BRA) 5.40 def. Ezekiel Lau (HAW) 3.93
    Heat 10: Sebastian Zietz (HAW) 4.27 def. Patrick Gudauskas (USA) 3.83
    Heat 11: Connor O'Leary (AUS) 6.17 def. Frederico Morais (PRT) 2.47
    Heat 12: Joan Duru (FRA) 16.60 def. Tomas Hermes (BRA) 1.26

    Billabong Pipe Masters Round 3 Results:
    Heat 1: Ryan Callinan (AUS) 8.77 def. Italo Ferreira (BRA) 2.43
    Heat 2: Jordy Smith (ZAF) 10.16 def. Michael February (ZAF) 2.56
    Heat 3: Conner Coffin (USA) 13.00 def. Matt Wilkinson (AUS) 6.40
    Heat 4: Michel Bourez (PYF) 11.70 def. Connor O'Leary (AUS) 7.36
    Heat 5: Sebastian Zietz (HAW) 8.00 def. Griffin Colapinto (USA) 5.24
    Heat 6: Gabriel Medina (BRA) 14.30 def. Seth Moniz (HAW) 11.83
    Heat 7: Yago Dora (BRA) 5.27 def. Jeremy Flores (FRA) 2.64
    Heat 8: Julian Wilson (AUS) 8.43 def. Miguel Pupo (BRA) 7.00
    Heat 9: Joel Parkinson (AUS) 13.20 def. Kanoa Igarashi (JPN) 1.10
    Heat 10: Jesse Mendes (BRA) 7.17 def. Wade Carmichael (AUS) 2.84
    Heat 11: Joan Duru (FRA) 8.20 def. Michael Rodrigues (BRA) 4.86
    Heat 12: Kelly Slater (USA) 15.60 def. Filipe Toledo (BRA) 6.77

    Billabong Pipe Masters Round 4 Matchups:
    Heat 1: Ryan Callinan (AUS), Jordy Smith (ZAF), Conner Coffin (USA) 
    Heat 2: Michel Bourez (PYF), Sebastian Zietz (HAW), Gabriel Medina (BRA) 
    Heat 3: Yago Dora (BRA), Julian Wilson (AUS), Joel Parkinson (AUS) 
    Heat 4: Jesse Mendes (BRA), Joan Duru (FRA), Kelly Slater (USA) 

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, e encontra tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram