Homepage

  • Julian Wilson vence o Quiksilver Pro France
    12 outubro 2018
    arrow
  • Nas senhoras o triunfo sorriu a Courtney Conlogue, com as contas do título a ficarem na mesma e a decisão a ser adiada para Maui.
  • Julian Wilson conquistou esta sexta-feira o Quiksilver Pro France, após um dia final de loucos. Com este triunfo o surfista australiano, atual número 3 mundial, relançou-se na corrida pelo título, embora seja Gabriel Medina a sair de Hossegor na liderança do ranking mundial, depois de ultrapassar Filipe Toledo.

    A eliminação de Toledo na 3.ª ronda do evento gaulês abriu espaço aos rivais, que esta tarde não quiseram desperdiçar a oportunidades. Com a passagem às meias-finais, Medina garantiu logo que vinha para Portugal de amarela, mas queria ainda mais. No entanto, o campeão mundial de 2014 viria a ser travado por Julian Wilson na meia-final, num heat onde o australiano teve uma nota 10, graças a um aéreo absurdo.

    Na final Wilson teve de suar bastante para levar a vitória, uma vez que teve pela frente o surpreendente Ryan Callinan. O jovem australiano chegou a França como wildcard, depois de vencer o QS10000 da Ericeira e garantir o regresso ao WCT no próximo ano. Callinan esteve imparável e, depois de ter sido o responsável pela eliminação de Toledo, esta tarde limpou ainda Jordy Smith nos quartos-de-final e Conner Coffin nas meias-finais.

    Na final parecia tudo encaminhado para o conto de fadas de Ryan Callinan, mas Julian nunca desistiu e conseguiu a reviravolta bem perto do final, terminando com 15,34 pontos, contra 14,23 do compatriota. Foi a segunda vitória da temporada para Julian Wilson, depois de já ter vencido na Gold Coast, logo na etapa inaugural do ano.

    Com este triunfo, apesar de manter a posição no ranking, Julian fica agora a menos de 5 mil pontos de Medina, que tem apenas 320 de vantagem para Toledo. Um cenário que vai trazer ainda mais emoção para o MEO Rip Curl Pro Portugal e que prova que o australiano é o único que em 2018 tem tido ritmo para acompanhar os dois brasileiros.

    Destaque ainda para Frederico Morais, que apesar de ter perdido na 2.ª ronda, conseguiu permanecer no 22.º posto do ranking, o último que garante a qualificação para o Tour de 2019. A concorrência que luta com Kikas pela permanência na elite mundial não chegou longe na prova francesa e manteve as contas praticamente iguais a duas etapas do final.

    Por fim, na prova feminina o triunfo foi da norte-americana Courtney Conlogue. Com Stephanie Gilmore e Lakey Peterson eliminadas na 3.ª ronda, a decisão do título ficou logo adiada para a etapa final, em Maui, embora as contas se mantenham iguais. O interesse estava em ver se Carissa ia conseguir reduzir distâncias para a frente, mas Conlogue estragou-lhe os planos nas meias-finais.

    E o Roxy Pro France também teve um surfista surpresa na final, com a australiana Macy Callhaghan a brilhar entre as melhores surfistas do planeta, mesmo sendo apenas substituto do WWT. A ex-campeã mundial júnior acabou por perder apenas na final, depois de Courtney Conlogue ter somado 14,76 pontos contra apenas 10,96 da rival. Terminou assim com muito drama a etapa francesa e o CT ruma assim a Peniche, onde na terça-feira arranca o MEO Rip Curl Pro Portugal.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, e encontra tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram