Homepage

  • Kikas conhece adversários no Oi Rio Pro
    08 maio 2018
    arrow
  • Etapa brasileira conta com baixa de última hora, mas a armada canarinha vai ser reforçada com algumas caras novas.
  • É já na sexta-feira que arranca o período de espero do Oi Rio Pro, a etapa brasileiro do World Tour e quarta paragem do circuito em 2018. Depois da passagem pelas ondas artificiais do Surf Ranch, Frederico Morais já está a caminho do Brasil para mais uma etapa do WCT. E Kikas já ficou a conhecer os surfistas que terá pela frente na ronda inaugural em Saquarema.

    Frederico vai entrar em competição apenas no 12.º e último heat da ronda inaugural da etapa brasileira e pela frente terá novamente o norte-americano Kolohe Andino e ainda o rookie brasileiro Michael Rodrigues. Esta é a terceira etapa seguida em que Kikas enfrenta Kolohe no round 1, sendo que nas duas últimas o californiano levou sempre a melhor e atirou o português para a repescagem.

    O Oi Rio Pro vai ser ainda marcado por várias ausências, o que obrigou a WSL a chamar já dois alternates e mais um convidado extra. Isto já sem contar com Michael February, que passou a ser membro integrante da elite mundial a tempo inteiro desde o abandono de Mick Fanning. Apesar de ter estado em ação na Founders Cup, Kelly Slater volta a falhar a etapa brasileira. O mesmo acontece com Joel Parkinson, que no passado já havia falhado o Brasil, devido à polémica em torno da saúde dos atletas. O lesionado Caio Ibelli é a outra baixa.

    Dessa forma, o leque de brasileiros vai aumentar, uma vez que Miguel Pupo e Wiggolly Dantas vão regressar ao convívio da elite mundial para esta etapa, ele que são substitutos do World Tour. O outro substituto que resta é Bede Durbidge, que já deixou a competição. Dessa forma, a WSL viu-se obrigada a conceder um convite ao australiano Mikey Wright, fruto do desempenho que teve como wildcard na etapa inaugural do Tour e também por ser o atual vice-líder do ranking mundial de qualificação.

    Quem também vai entrar em prova é o brasileiro Alejo Muniz, que recebeu o primeiro dos dois wildcards do evento brasileiro, por ser o atual líder do ranking WQS. Alejo, que também é um regresso às lides do CT, aumenta assim para 13 o número de brasileiros em prova. Um número que vai ser ainda maior, pois o segundo wildcard também será para um surfista da casa, a definir através de trials, organizados pela Federação de Surf do Estado do Rio de Janeiro.

    Do lado masculino serão Thiago Camarão, José Eduardo Fernandes, Leo Neves e Deivid Silva a discutirem esta última vaga. O wildcard feminino também estará em disputado através de trials, com Taina Hinckel, Luana Coutinho, Kayane Reis e ainda a vencedora do duelo entre Taís de Almeida e Carole Bonelli a serem as candidatas à vaga.

    Esta etapa marca o regresso do World Tour à ação depois do polémico evento da West OZ, que terminou a meio, fruto de vários ataques de tubarão que se registaram durante a prova em Margaret River. Na frente da luta pelo título continuam Julian Wilson e Italo Ferreira, que tentará aproveitar o fator casa para distanciar-se dos mais diretos perseguidores.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf! 

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Galeria