Homepage

  • Tempestade brasileira regressou à Austrália
    05 março 2018
    arrow
  • Nikki van Dijk venceu a prova feminina em Manly Beach, com a portuguesa Teresaa Bonvalot a deixar a perna australiana no 13.º posto do ranking.
  • Após um início atípico de temporada, sem qualquer triunfo e com apenas dois surfistas brasileiros a chegarem aos quartos-de-final em Newcastle, a tempestade brasileira regressou em Sydney e em força. Deivid Silva foi o escolhido para reencarnar esta força canarinha do WQS, vencendo de forma contundente o Vissla Sydney Surf Pro, QS6000 que se disputou em Manly Beach, com direito a nota 10 numa final… totalmente brasileira.

    Para se ter noção do poderio brasileiro no evento australiano, basta recuar até aos quartos-de-final, onde seis dos oito surfistas ainda em prova eram brasileiros. Os outros dois eram da casa e até conseguiram o passaporte para as meias-finais: Reef Heazlewood e Matt Banting. Mas não tiveram qualquer hipótese de chegar à final. Essa foi disputada entre Deivid Silva e Alejo Muniz, com o primeiro a somar 18,83 pontos, contra apenas 13,10 do ex-top do WCT.

    Um resultado que deixa Deivid Silva na vice-liderança do ranking WQS, uma vez que o domínio brasileiro registado em Sydney ainda não chegou para assaltar o topo. A liderança está na posse do australiano Mikey Wright, irmão de Owen e Tyler. Algo surpreendente, tendo em conta o cariz de free surfer do mais novo da família Wright. No entanto, o triunfo em Newcastle e o 9.º posto em Sydney colocaram-no na frente da luta por um lugar no Tour de 2019.

    No top 3 surge Alejo Muniz, que parece determinado em regressar à elite. Tal como Miguel Pupo, que é 7.º classificado. São eles os três membros da “Brazilian Storm” no top 10. Mas este último campeonato foi a prova de que muitos outros estão a postos para o ataque aos lugares cimeiros. Destaque ainda para o jovem havaiano Barron Mamiya, que surge no 4.º posto do ranking. O top 5 do WQS fecha com o norte-americano Evan Geiselman. O melhor português neste ranking é Tomás Fernandes, mas longe da frente: está no 60.º posto.

    Já a prova feminina em Sydney foi vencida pela australiana Nikki van Dijk, que na final bateu a havaiana Malia Manuel. O ranking continua a ser liderado pela jovem prodígio norte-americana, Caroline Marks, que em Sydney chegou aos quartos-de-final. Registo ainda para Teresa Bonvalot, que depois de chegar aos oitavos-de-final em Sydney, deixou a Austrália num excelente 13.º posto do ranking de qualificação.

    O circuito WQS divide-se agora em provas menores, tanto na Austrália como no Taiti, Estados Unidos ou Peru. O próximo evento de valor significativo acontece já a meio de março, na Martinica. Um evento QS3000 masculino e feminino que irá contar com vários portugueses em prova. Para já, entre rapazes e raparigas, são 10 os inscritos, com destaque para Tomás Fernandes, Miguel Blanco, Vasco Ribeiro – está ainda como alternate, por atraso na inscrição – Teresa Bonvalot ou Camilla Kemp.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, pode usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Galeria