Homepage

  • Sobrinho de Parko vence QS1500 em Taiwan
    28 novembro 2017
    arrow
  • Mitch conquistou a primeira prova da carreira no circuito WQS, depois de uma segunda metade de época muito consistente, subindo até à porta do top 100 mundial e conquistando o título da Australásia.
  • Mitch Parkinson foi o vencedor no passado fim-de-semana do Taiwan Open of Surfing, o penúltimo campeonato do ano do WQS, que, como o próprio nome indica, se disputou nas ondas de Taiwan, mais concretamente nas ondas de Jinzun Harbor. Este QS1500 foi totalmente dominado por australianos e no final foi o sobrinho de Joel Parkinson a fazer a festa. Algo que aconteceu pela primeira vez na carreira a nível do WQS.

    Diz quem viu, que os surfistas em prova ofereceram um dos melhores shows progressivos do ano no circuito de qualificação. Ou o mesmo que dizer que este campeonato foi um festival de aéreos. E foi Mitch Parkinson quem voou mais alto. Curiosamente, na final bateu o colega de viagem e também local de Snapper Rocks, Sheldon Simkus, somando 14,23 pontos contra 12,30 do amigo/adversário.

    Mas o espetáculo oferecido por Parkinson atingiu o apogeu antes da final. Nos quartos-de-final limpou o compatriota Mitchell James com um score de 17,73, ligeiramente acima dos 17,54 que já tinha conseguido na 4.ª ronda, onde fez a melhor onda do evento: 9,87. Já nas meias-finais travou a jovem sensação indonésia Rio Waida, com um total de 15,36 pontos. Enquanto isso, na outra meia-final Simkus havia batido o compatriota Harley Ross.

    “Vir para aqui com o Seheldon, ficarmos juntos e depois terminarmos a fazer a final foi quase como um conto de fadas”, afirmou Micth após a conquista. “Passamos um belo tempo aqui, as ondas estiveram sempre a bombar e foi especial fazer a final com um amigo de infância. Estou na lua”, confessou o jovem australiano.

    Com este triunfo Mitch Parkinson ganhou 1500 pontos para o ranking, trepando 51 posições até ao 101.º posto. Além de terminar o ano à porta do top 100 mundial pela primeira vez na carreira – o melhor que tinha conseguido foi ser 181.º no final de 2015 -, Parkinson conseguiu ainda sagrar-se campeão da Australasia, depois de beneficiar da derrota do compatriota Ty Watson nos quartos-de-final em Taiwan.

    Dessa forma, mesmo não estando dentro do top 100, Mitch Parkinson garante vaga nos principais eventos do WQS do próximo ano, podendo (finalmente) ter oportunidade de atacar a qualificação para o Tour. Um triunfo que surgiu depois de uma segunda metade de época impressionante. Mitch tinha conseguido três quintos lugares (Keramas,Cloud 9 e Port Stephens) e um segundo (Phillip Island) nos últimos quatro campeonatos que havia disputado no QS.

Galeria