Homepage

  • Kikas chega ao Havai na frente pelo melhor rookie
    25 outubro 2017
    arrow
  • Português ainda tem a concorrência de Connor O’Leary e Joan Duru para vencer o prémio de melhor estreante do World Tour em 2017, mas apenas pode precisar de fazer igual aos rivais.
  • Com a decisão do título mundial adiada para o Havai, todas as atenções vão estar viradas para a luta entre John John Florence, Gabriel Medina, Jordy Smith e Julian Wilson. No entanto, os portugueses também terão outro motivo de interesse: a luta de Frederico Morais para ser o rookie do ano no World Tour.

    Com o 9.º posto alcançado em Supertubos, tudo ficou na mesma para Kikas. Além de ter permanecido no 13.º posto do ranking mundial - agora mais longe do top 10 -, o surfista português manteve a liderança e a vantagem para o concorrente mais direto na luta por ser o melhor rookie do WCT em 2017. Isto porque o australiano Connor O’Leary também chegou até à 5.ª ronda em Portugal.

    Agora, tudo fica adiado para o Havai e com Frederico e O’Leary praticamente pegados. Os 1200 pontos que os separam fazem com que Kikas precise de fazer igual ao rival para não o deixar passar nesta luta. Há apenas um cenário de exceção, que os deixará empatados. No entanto, o francês Joan Duru também está nas contas, embora numa situação bem mais complicada. Eis as contas:

    Para ser o rookie do ano, O'Leary precisa:

    - Fazer melhor que Kikas;

    - Se fizer 5.º lugar e o português 9.º, terminam empatados em tudo – qual será o fator de desempate, WSL? Heat de desempate? Média de pontos? Prémio dividido? Aguardemos…

    Para ser o rookie do ano, Duru precisa*: 

    - Chegar à final e esperar que Kikas não avance da 2.ª ronda;

    - Vencer e esperar que Kikas não passe à 4.ª ronda;

    *Fica ainda dependente do resultado de O’Leary

Galeria