Homepage

  • Medina vence em Supertubos
    25 outubro 2017
    arrow
  • À chegada à Europa, Gabriel Medina estava no 8º lugar, agora, é uma clara ameaça para John John Florence
  • O brasileiro Gabriel Medina é o vencedor do MEO Rip Curl Pro Portugal, 10ª etapa do circuito mundial (CT) da World Surf League (WSL) que terminou esta quarta-feira, dia 25 de Outubro, na praia de Supertubos em Peniche. No que foi uma reedição da final de 2012, agora com desfecho diferente, o surfista brasileiro derrotou o australiano Julian Wilson, alcançando assim a sua segunda vitória consecutiva no circuito mundial, depois de ter vencido a etapa anterior em França, há dez dias.

    “Estou muito feliz. Tinha o objetivo de ganhar pelo menos uma das etapas na Europa pelo que ganhar duas é incrível! Sinto-me cansado, porque esta final implicou muito trabalho. O Julian já me derrotou tantas vezes que sabe bem se eu a ganhar desta vez. Quando ele conseguiu uma boa nota a cinco minutos do final, pensei “Outra vez não!”. Mas não desisti e estou muito contente por ter ganho” afirmou o surfista brasileiro.

    À chegada à Europa, Gabriel Medina estava no 8º lugar do Jeep Leaderboard, mas, com as duas referidas vitórias em Hossegor e Peniche, o surfista brasileiro é agora uma ameaça legítima para John John Florence, líder do ranking mundial, quando o Tour chegar à sua última etapa, em Pipeline, no Havai.

    “Antes, não estava a pensar nisto, mas agora estou definitivamente a pensar no título mundial deste ano. O John John tem a vantagem de pontos, mas tudo pode acontecer. Quero muito surfar Pipe, adoro aquela onda e já lá tive bons resultados no passado. Nada é impossível!” acrescentou o surfista que derrotou Julian Wilson ao fazer 13,26 pontos contra os 10,94 do seu adversário.

    Com a derrota do havaiano John John Florence nos quartos-de-final, a corrida ao título ficou adiada para a última etapa, em Pipeline, no Havai. O atual líder do ranking foi eliminado pelo norte-americano Kolohe Andino na segunda baterias dos quartos-de-final, ficando assim longe do resultado que precisava de garantir (pelo menos, a final) para conseguir conquistar o seu segundo título mundial, em Portugal.

    Quatro surfistas têm ainda hipóteses de chegar ao troféu máximo do surf profissional de 2017: John John Florence, que lidera o ranking, o sul-africano Jordy Smith, o brasileiro Gabriel Medina e o australiano Julian Wilson, todos eles com hipóteses matemáticas de ultrapassar Florence com um resultado excelente no Havai.

    Vê aqui as hipóteses do nosso Frederico Morais para as contas do"Rookie Of The Year"

Galeria