Homepage

  • Carol Henrique faz história e sagra-se campeã europeia
    15 setembro 2017
    arrow
  • Carol Henrique junta-se assim ao seu irmão, Pedro Henrique, ele que também foi campeão europeu em 2015.
  • Carol Henrique sagrou-se esta sexta-feira campeã europeia da WSL. E a bicampeã nacional bem podem agradecer este título à algarvia Yolanda Hopkins, que está a fazer história em Marrocos, tendo alcançado as meias-finais do QS1500 de Casablanca, ao mesmo tempo que eliminou a principal rival de Carol, arrumando automaticamente com as contas do título.

    Portugal garante assim a campeã europeia e também a campeã europeia júnior da WSL, título conquistado nos dois últimos anos por Teresa Bonvalot, mostrando a força que tem no presente em termos de surf feminino. Já Carol repetiu o feito do irmão Pedro Henrique, quando em 2015 também se sagrou campeão europeu da WSL, precisamente em Marrocos.

    Foi um dia louco para as cores nacionais, que foram representadas apenas por Yolanda na prova feminina. Depois de Carol Henrique ter sido eliminada na primeira ronda, tal como Leonor Fragoso e Mariana Assis, Yolanda foi sozinha pé ante pé e aproveitou as pesadas junções marroquinas para ir fazendo estragos.

    Na ronda inaugural a algarvia já tinha ajudado a deixar para trás a basca Leticia Canales Bilbao, sendo que na segunda ronda voltou a causar surpresa ao terminar no 2.º posto do heat 3, apenas atrás da argentina Josefina Ane e à frente da neozelandesa e ex-top do WWT Paige Hareb e da basca Ariane Ochoa. Yolanda garantia assim o acesso aos quartos-de-final do evento marroquino, o último a contar para o “circuito europeu” da WSL.

    Com Carol entregue ao destino, coube em sorte a Yolanda Hopkins um embate com a espanhola Garazi Sanchez-Ortun, número 3 europeia e a única ainda com possibilidades matemáticas de tirar a liderança do ranking europeu à bicampeã nacional em título. Se a espanhola chegasse à final ficava com o título. Mas ainda teria de vencer Hopkins…

    Com um score de 11,50 pontos, graças a uma onda de 7 pontos, contra apenas 10,10 da rival, a algarvia garantiu o triunfo duplamente importante, primeiro por atribuir automaticamente o título de campeã europeia a Carol, depois por ser já o melhor registo que alguma vez conseguiu no circuito WQS – o melhor que já havia feito foi um 5.º posto no QS1000 de Santa Cruz no ano passado.

    Agora, nas meias-finais, que estão marcadas apenas para domingo, Yolanda Hopkins vai enfrentar novamente a argentina Josefina Ane, enquanto no outro heat a inglesa Peony Knight mede forças com a australiana Mikaela Greene. Já na prova masculina, Tomás Fernandes acabou por perder na 3.ª ronda, terminando no evento no 17.º posto, como o melhor português.

    Quanto a Carol Henrique, apesar do desaire precoce nas ondas marroquinas, sai de Casablanca com mais um título no currículo. Para tal em muito contribuiu o triunfo no QS1000 de Zarautz, assim como o 2.º lugar na Caparica e o 5.º em Netanya, Israel. Juntamente com Carol, também o francês Jorgann Couzinet já garantiu o título europeu de forma antecipada.

Galeria