Homepage

Resultados de Pesquisa: "nature communications"

Calor no mar sobe. Ha novos peixes na costa

As vagas de calor no mar aumentaram em número e em intensidade ao longo do século passado.

Cientistas preveem anos anormalmente quentes

Este ano, o calor extremo apoderou-se do Verão um pouco por todo o mundo. Em Portugal, sentimo-lo sobretudo no início de Agosto.

Floresta da Amazonia pode tornar se numa savana arida

Já o recife de coral no Caribe pode desaparecer em 15 anos se passar também por um ponto sem retorno

A neve da Antartida esta a ficar verde e a culpa e do aquecimento global

Um estudo identificou 1679 florações de microalgas, que cobrem uma área de 1,9 quilómetros.

Potente gas com efeito de estufa esta a aumentar na atmosfera

A concentração de HFC-23 na atmosfera está a crescer para níveis recorde, apesar das emissões globais terem sido alegadamente eliminadas em 2018.

Degelo na Gronelandia pode aumentar 60 em relacao ao previsto

Os dados recolhidos nesta investigação vão sair no próximo relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas, a lançar em 2022.

Varios locais historicos ameaçados pela subida do Mediterraneo

A combinação da subida do nível do mar com eventos meteorológicos extremos poderá provocar um aumento de fenómenos de erosão e inundações na zona costeira.

Oceano vai mudar de cor por culpa das alteracoes climaticas

As cores azuis e verdes serão mais intensas na superfície do oceano, indica o estudo do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT).

Estudo aponta que ha 10 vezes mais lixo do que o julgado no Oceano Atlantico

Cientistas recolheram as amostras de água do mar entre Setembro e Novembro de 2016, a três profundidades diferentes entre a superfície e os 200 metros de profundidade.

Poliester esta a poluir o Oceano Artico e a culpa pode estar associada a lavagem de roupa

Mais de 92% dos microplásticos encontrados são fibras, dos quais 73% correspondiam a poliéster.

Estudo revela que glaciares da Antartida Ocidental estao a acelerar nos ultimos 25 anos

A investigação dirigida pela Universidade de Leeds, no Reino Unido, baseou-se em dados das missões Copérnico Sentinel-1 e CryoSat.