Homepage

  • 'A Terra é agora o nosso único acionista': dono da Patagonia vai doar lucros para combater a crise climática
    15 setembro 2022
    arrow
    arrow
  • Criada em 1973, a Patagonia já procedia à doação de 1% dos lucros anuais a causas ambientais.
  • Chama-se Yvon Chouinard, já contabiliza 83 primaveras e é dono da marca de vestuário Patagonia. Esta quinta-feira, dia 15 de setembro, este milionário norte-americano, que diz que nunca quis ser um "homem de negócios", tem sido notícia em todo o globo.

    Tudo porque Yvon anunciou publicamente que os lucros gerados pela sua organização empresarial vão ser canalizados para combater daqui em diante a crise climática que o planeta Terra enfrenta. 

    “Todos os anos, o dinheiro que ganharmos depois de reinvestirmos no negócio será distribuído como um dividendo para ajudar a combater a crise climática", pode ler-se na carta autointitulada 'A Terra é agora o nosso único acionista', que foi redigida pelo próprio Yvon Chouinard e está disponível no sítio oficial de internet da Patagonia.

    "Se quisermos ter alguma esperança de um possuir um planeta próspero daqui a 50 anos, necessita-se que todos nós façamos o que pudermos com os recursos que temos à disposição. Apesar da sua imensidão, os recursos da Terra não são infinitos e está claro que ultrapassamos os seus limites. Mas também é resiliente. Podemos salvar o nosso planeta se nos comprometermos com isso", diz o texto.

    Para levar a cabo esta nova política, Yvon decidiu transferir 100% das suas ações na empresa para a Patagonia Purpose Trust, fundo que terá a função de garantir que os novos valores solidários vão ser respeitados. Paralelamente, a organização não-governamental Holdfast Collective terá a missão de contribuir ativamente para um planeta mais sustentável.

    Nos planos, esteve ainda a opção de vender a marca Patagonia e doar todo o dinheiro proveniente dessa operação ou tornar a empresa cotada em bolsa. 

    "Em vez de extrair valor da natureza e de o transformar em riqueza para os investidores, usaremos a riqueza que a Patagónia cria para proteger a fonte de toda a riqueza", disse Yvon Chouinard.

    Criada em 1973, a Patagonia já procedia à doação de 1% dos lucros anuais a causas ambientais e desde 2018 o propósito da empresa foi alterado para: "estamos no negócio para salvar o nosso planeta". Só que isso não era o suficiente, no entender do proprietário da insígnia.  

     

     

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Natureza
  • Meio Ambiente
  • Sustentabilidade
  • Planeta
  • Planeta Terra
  • Alterações climáticas
  • Crise climática
  • Doação
  • lucros
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
janeiro 26
Produção diária de energia eólica atingiu novo recorde em Portugal
janeiro 27
Revelado calendário dos circuitos regionais de surf para 2023
janeiro 27
Tempo frio vai continuar pelo menos até quinta-feira
janeiro 27
FPS anuncia 'grande mudança' no acesso aos circuitos em 2023
janeiro 26
Cidade chinesa regista temperatura recorde de -53ºC
janeiro 26
Frio fica para o fim de semana: todo o continente vai estar sob aviso amarelo
janeiro 26
FUEL TV lança programa de estágios