Homepage

  • Península Ibérica vai ficar mais seca até Novembro
    24 agosto 2022
    arrow
    arrow
  • Fonte
    Redação
powered by
  • Meo
  • Mercedes
  • Buondi
Segue-nos nas redes
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • Esta é apontada como a pior seca em 500 anos.
  • A Comissão Europeia prevê que a Península Ibérica tenha, até Novembro, “condições mais secas do que as habituais”, revela um relatório publicado na terça-feira, adiantando que “os riscos podem persistir” relativamente à seca. O documento alerta ainda sobre a falta de armazenamento de água em Portugal durante o próximo trimestre.

    “É provável que nos próximos meses, até Novembro de 2022, ocorram condições mais quentes e secas do que o habitual na região euro-mediterrânica ocidental. Em algumas zonas da Península Ibérica, estão previstas condições mais secas do que as habituais para os próximos três meses”, segundo o relatório publicado nesta terça-feira do Centro Comum de Investigação da Comissão Europeia, onde se avalia a situação de seca na Europa. O documento tem por base os dados e análises do Observatório Europeu da Seca.

    No entanto, os dados para a maior parte da Europa preveem “condições normais entre Agosto e Outubro de 2022”. Esta normalização irá permitir “aliviar as condições críticas de muitas regiões europeias e dos sectores afetados”, espera Bruxelas.

    Na Península Ibérica, pelo contrário, está previsto que as “condições meteorológicas sejam mais secas do que o normal no Oeste de Espanha e Leste de Portugal”, bem como em toda a região euro-mediterrânica ocidental, onde “alguns riscos podem persistir”, de acordo com o Centro Comum de Investigação.

    Relativamente a Portugal, “a energia hidroelétrica armazenada em reservatórios de água é inferior a metade da média dos cinco anos anteriores”, assinala o documento. “O estado do armazenamento de água para irrigação está a piorar e todos os reservatórios diminuíram. Na maioria dos casos, espera-se que o armazenamento de água seja suficiente para completar o ciclo de irrigação das culturas, mas cerca de 25% dos reservatórios estão sob défice significativo e podem não satisfazer as necessidades de irrigação”, alerta-se. Além disso, “o perigo de incêndios florestais é de elevado a extremo na maior parte” de Portugal, adianta.

    Em Agosto, o relatório indica que 47% do espaço comunitário está em condições de alerta de seca, o que significa que a precipitação tem sido inferior ao normal e que a humidade do solo é deficitária. A atual seca pode ser a pior desde há, pelo menos, 500 anos, avisam os especialistas europeus. “A grave seca que afeta muitas regiões da Europa desde o início do ano tem vindo a expandir-se e a agravar-se ainda mais desde o início de Agosto. As condições secas estão relacionadas com uma ampla e persistente falta de precipitação combinada com uma sequência de ondas de calor a partir de Maio”, adianta este serviço comunitário no relatório.

    O documento dá ainda conta de que entre as regiões mais afetadas pelas anomalias negativas de precipitação entre Junho e Agosto estão o Centro e o Sul de Portugal e Espanha, o Sul de França, o Centro de Itália, o Sul da Alemanha, a Eslováquia, a Hungria e a Roménia.

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • Seca
  • Portugal
  • Península Ibérica
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
dezembro 03
FPS agradece todo o 'trabalho' e 'dedicação' de Teresa Bonvalot
dezembro 02
Primeiro fim de semana de dezembro vai ser frio, cinzento e chuvoso
dezembro 02
Grupos central e oriental dos Açores com aviso amarelo devido ao mau tempo e mar agitado
dezembro 02
Seleção Nacional de Surf Adaptado já partiu para o Mundial ISA 2022
dezembro 02
Ericeira Surf Clube participa em projeto que promove a sustentabilidade ambiental e não só
novembro 30
Chuva não fica para o feriado: sol vai brilhar
novembro 29
Governo australiano é contra a inclusão da Grande Barreira de Coral na lista de Património Mundial em perigo