Homepage

  • Na divisão Open feminina, Isabela Sousa estreou-se a vencer no circuito mundial de 2022.
  • Chegou ao fim no passado sábado o Visit Maldives Pro 2022, aquela que foi a 10ª etapa da presente temporada do Mundial de Bodyboard.

    Um campeonato histórico no seio do bodyboard de competição, pois esta foi a primeira vez que as Maldivas foram ponto de passagem do circuito mundial, sendo também a estreia da International Bodyboarding Corporation (IBC) em eventos na Ásia.

    Durante o campeonato, o surf spot de Varunulaa Raalhugandu não defraudou as expectativas, tendo tudo culminado com um dia final bem emocionante. Jornada essa em que Portugal já não esteve presente. As melhores classificadas da armada lusa foram Joana Schenker e Madalena Valério. Ambas alcançaram o quinto lugar na divisão Open feminina. Por sua vez, Teresa Padrela obteve a nona posição.

    O grande protagonista deste Visit Maldives Pro 2022 acabou por ser o havaiano Dave Hubbard. O múltiplo campeão mundial de dropknee levou a melhor não só na categoria em que é rei, mas também na divisão Open. O último competidor a conseguir tal feito no circuito mundial havia sido Sammy Morretino, grande rival de Dave no dropknee e atual campeão do mundo.

    Para chegar à glória em ambas as finais, Hubbard teve de derrotar o francês Amaury Lavernhe, naquela que foi a primeira vez na história do Mundial que as finais de dropknee e bodyboard Open masculino tiveram os mesmos protagonistas.

    Se em dropknee, a superioridade de Hubb face a Moz foi mais evidente, com um score combinado de 16,00 pts face aos 11,75 do gaulês, já quando estiveram deitados na prancha inventada pelo malogrado Tom Morey a história foi outra. Os dois competidores protagonizaram uma final dramática. Tudo ficou resolvido apenas nos derradeiros instantes.

    No último minuto deste emocionante duelo, o competidor havaiano conseguiu uma nota de 8,00 pts quando o requisito era de 7,80 pontos para suplantar o rival gaulês, que pagou caro uma gestão mais errática das prioridades nos últimos minutos. Desta forma, Dave Hubbard garantiu o triunfo por uns magros 0,10 pontos. 14,50 pts contra os 14,40 do oponente.

    "Ainda estou a assimilar tudo o que aconteceu. sabia a nota que precisava. Mantive-me calmo e foquei-me apenas em surfar da melhor maneira que sei. Quando veio a onda, pensei que esta seria provavelmente a minha última oportunidade. Não tinha a certeza de que iria dar para alcançar o primeiro lugar, mas sabia que tinha sido a minha melhor onda. E o score acabou por cair", disse o consagrado competidor havaiano aos microfones da IBC.

    Se no circuito mundial de dropknee, esta foi a terceira vitória de Dave Hubbard em outras tantas provas já disputadas em 2022, o título mundial será decidido em setembro no Sintra Portugal Pro, por sua vez na divisão Open este foi o quinto vencedor diferente em cinco etapas já disputadas na vigente época.

    Em termos do Open feminino, assistimos nas Maldivas a uma reedição final de Antofagasta, no Chile. Duas antigas campeãs mundiais, Isabela Sousa e Alexandra Rinder, estiveram metidas ao barulho, depois de terem eliminado Neymara Carvalho e Sari Ohhara nas meias-finais. Desta feita, o triunfo pendeu para o lado de Isabela. À semelhança do que acontece no Open masculino, também ainda ninguém bisou entre as senhoras em 2022. 

    Por último, a categoria Júnior no masculino teve em Gabriel Molina o primeiro classificado. Originário do arquipélago das Canárias, o único competidor não-maldivo em prova fez a desfeita aos locais com ao derrotar Aamin Moosa sobre a buzina. 

    Desilusão para Moosa e os muitos locais presentes. No entanto, com esta performance histórica as Maldivas levam deste campeonato a melhor classificação de sempre de um bodyboarder nacional numa etapa do circuito mundial. 

    Depois desta incrível visita às Maldivas, o circuito mundial de bodyboard está de malas feitas para o continente africano, mais concretamente para a África do Sul.

    O Walker Bay Pro tem o seu período de espera entre os dias 19 e 28 de agosto. Em prova vai estar apenas a divisão Open, tanto no masculino como no feminino.

     

     

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • praia
  • mar
  • bodyboard
  • Competição
  • IBC World Tour
  • IBC
  • Visit Maldives Pro 2022
  • Maldivas
  • Dave Hubbard
  • Amaury Lavernhe
  • Alexandra Rinder
  • Isabela Sousa
  • Circuito Mundial de Bodyboard
  • International Bodyboarding Corporation
  • Fotografia
    IBC
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
outubro 03
Portugal arrecada 30 prémios nos Oscares Europeus dos Turismo
outubro 03
Curso de Treinadores de Surf Grau I de regresso ao Dr. Bernard Surf Center
outubro 03
Joel Rodrigues e Filipa Broeiro vice-campeões europeu de bodyboard
outubro 03
Surf Clube de Viana em destaque no Euro’Meet 2022 na Dinamarca
outubro 03
Francisco Santos sagra-se campeão nacional Sub-12
outubro 03
Rodrigo Carrajola sagra-se tricampeão nacional de bodysurf
setembro 30
Melhores bodysurfers nacionais a caminho da Praia do Guincho