Homepage

  • Após os sete primeiros meses do ano, Portugal regista número máximo de óbitos em meio aquático
    09 agosto 2022
    arrow
    arrow
  • Os dados foram revelados pelo Observatório do Afogamento da Federação Portuguesa de Nadadores-Salvadores.
  • Esta terça-feira, a Federação Portuguesa de Nadadores-Salvadores (FEPONS) informou que foram registadas 88 mortes em meio aquático no país, entre o início de 2022 e o passado dia 31 de julho.

    Trata-se do valor mais elevado para os primeiros sete meses do ano desde que o Observatório do Afogamento da FEPONS começou a reunir estatísticas em 2017. De acordo com o comunicado oficial, 35 mortes ocorreram em mar e 31 em rio, havendo ainda oito óbitos em poços, seis em barragens e três em piscinas domésticas.

    Em 2021, também entre os meses de janeiro e julho, haviam sido registadas 62 mortes; 57 em 2020 e 2019; 66 em 2018 e 71 em 2017, de acordo com os dados revelados. 

    Recorde-se que no passado dia 12 de julho, o Observatório do Afogamento tinha divulgado o relatório relativo ao primeiro semestre, revelando que as vítimas são sobretudo homens (72,1%) e as fatalidades verificam-se em locais não vigiados (97,15%).

    A federação verificou um aumento dos óbitos nas idades mais jovens, até aos 24 anos, e que a maioria das vítimas mortais estava a tomar banho (26,5%), mas que 5,9% encontrava-se a passear junto à água ou a pescar.

    Neste contexto, a Autoridade Marítima Nacional e a Direção-Geral da Saúde associaram-se recentemente para sensibilizar a população portuguesa para os cuidados a ter nas praias com a campanha 'Juntos Por Um Verão Mais Seguro'.

    Para minimizar o número de acidentes durante a época balnear de 2022, as duas entidades recomendam que se frequente praias vigiadas, as crianças sejam vigiadas permanentemente, a utilização de calçado adequado nos acessos à praia e na utilização de apoios balneares e que seja respeitada a sinalização das praias.

    É também feita a recomendação às pessoas para que se mantenham hidratadas, tomem refeições ligeiras, respeitem os períodos de digestão, evitem as horas de maior exposição solar (11h00/17h00), usem protetor solar, não se aproximem de arribas instáveis e respeitem as indicações dos nadadores-salvadores, dos agentes da autoridade e dos elementos que reforçam a vigilância nas praias.

     

     

     

    Para acompanhar e confirmar live, os dados sobre o estado do mar, podes usufruir da nossa rede de livecams e reports preparada para essa finalidade.

    Visita a nossa Loja Online, encontras tudo o que precisas para elevar o teu nível de surf!

    Segue o Beachcam.pt no Instagram

Tags
  • praia
  • mar
  • Verão
  • Mortes
  • Afogamento
  • Portugal
  • FEPONS
  • Federação Portuguesa de Nadadores-Salvadores
  • Relatório
  • Fonte
    Redação
similar News
similar
fevereiro 02
Tempo frio ainda deixa três distritos sob aviso amarelo
fevereiro 02
Praia da Empa coroou vencedores do Science Ericeira 2022
fevereiro 01
FUEL TV assegura transmissão do Winter Dew Tour 2023 à escala global
fevereiro 01
Campeonato Nacional de Surf da Ucrânia vai ser realizado em Portugal
fevereiro 01
Surf nacional lamenta perda de Pedro Lacerda
janeiro 31
Surf adaptado mantém bem vivo sonho da inclusão nos Jogos Paralímpicos de Los Angeles'2028
fevereiro 01
Índia vai estrear-se no Mundial ISA e já sonha com Paris’2024